Câmara Municipal de Chapecó encerra semestre com 750 proposições aprovadas

Durante as 50 primeiras sessões do ano também foram aprovados 35 projetos de lei

- Publicidade -
 

Neste ano, as sessões ordinárias da Câmara Municipal de Chapecó entraram para história. Pela primeira vez, as sessões virtuais foram realizadas, devido às exigências impostas por decretos estaduais e municipais de enfrentamento ao novo coronavírus. Conforme o Poder Legislativo, no primeiro semestre deste ano foram realizadas 27 sessões on-line e 23 presenciais. E neste período, um total de 750 proposições foram aprovadas pelos 21 vereadores do município.

São consideradas como proposições todas as matérias que são apresentadas em plenário pelos parlamentares, ou seja, as indicações, requerimentos e moções. “São pedidos de melhorias em áreas como saúde, educação e infraestrutura, por exemplo. Também, servem como solicitação de informações ao poder público municipal ou estadual e também de ações que reconhecem e que prestam homenagens”, explicou o presidente da Câmara, vereador Ildo Antonini (DEM).

Durante as 50 primeiras sessões do ano, realizada ente os meses de fevereiro a junho, também foram aprovados 35 projetos de lei. Vinte de autoria dos vereadores e outros 15 de origem do poder executivo. “Todas as ações realizadas pela Prefeitura de Chapecó necessitam passar pela análise e votação dos vereadores. As obras iniciadas e as que ainda serão anunciadas também saem do papel graças às ações realizadas pelo Poder Legislativo”, complementou Antonini.

Antonini lembra de alguns projetos que autorizam o município a contrair empréstimos e que permitem a retomada do desenvolvimento econômico em época de pandemia. “A duplicação da avenida Leopoldo Sander, a construção do novo Contorno Viário Extremo Oeste e Praça da Família são apenas algumas obras que se tornarão realidade por intermédio dos vereadores”. Ele ressaltou a autorização para a Prefeitura repassar R$ 6,2 milhões ao Hospital da Criança.

Neste mês de julho, as sessões são suspensas por causa do recesso e serão retomadas a partir do dia 3 de agosto. Apesar disso, Antonini destacou que a Câmara Municipal segue aberta e o atendimento nos gabinetes dos 21 vereadores é feita de forma normal, embora com algumas restrições em decorrência às exigências de decretos devido à pandemia. No segundo semestre estão previstas a realização de 50 sessões ordinárias, entre os meses de agosto e dezembro.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

DEM define pré-candidatura à Prefeitura de Chapecó
Câmara Municipal de Chapecó retoma sessões após um mês de recesso
Prefeitos catarinenses pedem regionalização das ações do combate à covid-19
Deputado catarinense que tenta derrubar restrições da covid-19 tem liminar negada
Sem ajuda federal, salários dos servidores estariam atrasados em Santa Catarina
Leis sobre animais em hospitais e prevenção a acidentes com moto entram em vigor
Sancionada lei que dispensa cumprimento de 200 dias letivos em SC
Justiça levanta sigilo de Operação deflagrada em Major Vieira
Vice-governadora participa de reunião do Centro Empresarial de Chapecó
Mais de R$ 176 milhões são repassados pelo governo de SC para 281 municípios