Carlos Moisés destaca prioridades para 2020 e fala sobre pacto federativo

Governador falou sobre indicadores de desempenho e fortalecimento das empresas de SC

- Publicidade -
 

Depois de um ano para arrumar a casa, 2020 será para avançar mais em ações do governo de Santa Catarina por todas as regiões, consolidar políticas bem-sucedidas e concretizar parcerias público-privadas. Essa foi a mensagem transmitida pelo governador Carlos Moisés (PSL) na manhã de sexta-feira (14), a aproximadamente 60 empresários catarinenses presentes à reunião da diretoria da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc).

O encontro ocorreu na sede da entidade, em Florianópolis. “Pela primeira vez o governo do Estado conta com um secretariado técnico, sem indicações políticas. Todos são cobrados por resultados. Também estamos trabalhando com indicadores de desempenho, que até podem ser comuns na iniciativa privada, porém, no governo nunca tinham sido aplicados. Estamos inovando para poder medir e fazer mais”, pontuou o governador ao grupo presente.

::: Participe do nosso grupo de WhatsApp :::

Moisés destacou como projeções de 2020 o fortalecimento do Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense (Prodec), o uso de inteligência preditiva para a segurança pública e o avanço nas desestatizações e investimento privado. “Estamos criando um complexo cultural e turístico no entorno da Ponte Hercílio Luz para que a manutenção seja feita com recursos privados. Estamos trabalhando para reduzir o tamanho do Estado em várias frentes”, expôs.

As reformas essenciais para SC e o Brasil também foram destacadas pelo governador. Já tramita na Assembleia Legislativa do Estado (Alesc) a reforma da Previdência, que tem por objetivo reduzir o déficit que passa de R$ 4 bilhões por ano, diminuindo investimentos em áreas essenciais. Para o País, Moisés destacou a importância da reforma tributária. “O Brasil tem muitos tributos e isso precisa ser simplificado. A reforma tributária precisa avançar”, ressaltou.

::: Acompanhe as últimas notícias de Chapecó e região :::

Outra pauta nacional apontada por Carlos Moisés é o pacto federativo. Ele lembrou que Santa Catarina é o sétimo estado com a maior arrecadação de impostos para a União, mas, apenas o 24º em retorno. “Precisamos cumprir a promessa de mais Brasil e menos Brasília. Hoje Santa Catarina arrecada R$ 44 bilhões em tributos federais e só recebe R$ 1,56 bilhão de volta, algo em torno de 2%. Alguns estados chegam a receber 200% do que arrecadam”, comentou Moisés.

“Se para nós retornasse 10%, já poderíamos investir em tudo o que é preciso para a nossa população”, complementou. O presidente da Facisc, Jonny Zulauf, destacou a proximidade do governo do Estado com a entidade e enalteceu ainda a facilidade de acesso que a Federação encontrou com a administração estadual. “O posicionamento da nossa diretoria sempre foi o de apoiar os bons posicionamentos do governo, sem esquecer da nossa independência”, disse.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deputado catarinense que tenta derrubar restrições da covid-19 tem liminar negada
Sem ajuda federal, salários dos servidores estariam atrasados em Santa Catarina
Leis sobre animais em hospitais e prevenção a acidentes com moto entram em vigor
Sancionada lei que dispensa cumprimento de 200 dias letivos em SC
Justiça levanta sigilo de Operação deflagrada em Major Vieira
Vice-governadora participa de reunião do Centro Empresarial de Chapecó
Mais de R$ 176 milhões são repassados pelo governo de SC para 281 municípios
MPSC e Polícia Civil deflagram operação de combate à corrupção no Planalto Norte
Governador lamenta abertura de processo de impeachment “sem fundamento jurídico”
Aberto oficialmente o impeachment do governador e da vice de Santa Catarina