Cesto de produtos básicos custa R$ 1,4 mil neste mês em Chapecó

Valor é 0,85% maior se comparado ao mês de abril

O custo monetário do cesto de produtos básicos em Chapecó no mês de maio é de R$ 1.420,95, com acréscimo de 0,85% sobre o valor do mês passado, que foi de R$ 1.409,01. O levantamento foi feito pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, com a parceria do Sindicato do Comércio, por meio do Sicom Pesquisas, nos dias 2 e 3 deste mês.

>> Últimas notícias <<

Dos 57 itens que compõem o cesto, a cenoura foi o produto que mais sofreu aumento de preço, com a variação de 41,64%. Por outro lado, o repolho apresentou, no comparativo entre abril e maio, a maior redução de preço, com diminuição de 22,91% no custo.

Os dados englobam alimentos in natura, semi-industrializados, industrializados, produtos de higiene e limpeza e serviços tarifados, como água, energia elétrica e gás. A pesquisa verificou que os produtos in natura apresentaram aumento de 2,21%. Já os produtos industrializados tiveram pequena queda de 0,33%. Porém, ocorreu aumento de 1,96% no preço dos produtos semi-industrializados.

 Os artigos de higiene diminuíram em 0,55% em maio. Já no grupo dos materiais de limpeza houve aumento de 2,12%. O grupo de serviços tarifados, como energia elétrica, água e gás de cozinha, quando comparado com abril, registrou queda de preços na ordem de 0,55%. Neste mês, uma família chapecoense necessita de 1,42 salários mínimos (líquidos) para adquirir o cesto de produtos básicos.

Cesta básica

A pesquisa contempla uma síntese dos preços de alguns dos principais produtos que compõem o cesto básico. De um custo de R$ 360,67 em abril, a cesta básica, formada por 13 produtos, passou para R$ 359,95, em maio, com redução de 0,20%. Em maio do ano passado, o valor da cesta foi de R$ 305,46, o que dá um aumento de 17,84% em 12 meses.

Para comprar a cesta, formada por açúcar, arroz, banana, batata inglesa, café moído, carne bovina, farinha de trigo, feijão preto, leite, margarina, óleo de soja, pão francês e tomate, uma família chapecoense necessita de 0,36 salário mínimo.



DEIXE SEU COMENTÁRIO

83 milhões de brasileiros possuem ao menos uma compra parcelada
Conheça as 10 profissões do futuro na nova economia
Geração de empregos em abril foi a melhor dos últimos cinco anos em SC
ANAC suspende operações da Avianca Brasil
Saiba tudo sobre seguro-desemprego
Dicas para viajar à Europa sem gastar muito
10 dicas para economizar energia elétrica em casa
Chapecoenses gastaram 18% a mais no Dia das Mães
Semana da Educação Financeira tem programação especial em Chapecó
Funcionários endividados têm menor atenção e desempenho no trabalho, segundo pesquisa