Chape leva 3 a 1 do Goiás, no Serra Dourada, e fica mais perto do Z4 no Brasileirão

Time do Oeste fecha a rodada uma posição acima da zona da degola

- Publicidade -
 

A Chapecoense sofreu na noite desta segunda-feira (10) a quinta derrota na Série A do futebol brasileiro em oito rodadas. O clube do Oeste catarinense perdeu por 3 a 1 para o Goiás, no estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO), fica muito perto da zona de rebaixamento e terá de vencer o próximo compromisso para não ir à parada da Copa América no bloco dos quatro últimos colocados.

O placar traduziu o equilíbrio do primeiro tempo na capital goiana. Os donos da casa saíram na frente em um lance que gerou discussão. Aos 29, Léo Sena caiu na grande área ao receber a marcação de Márcio Araújo. O assistente marcou tiro de meta, mas o árbitro de vídeo reviu o lance e comunicou o juiz de campo, que analisou a imagem no monitor e marcou pênalti – toque no calcanhar do volante goiano. Kayke cobrou e balançou a rede, seis minutos após a revisão da jogada. O time verde-branco não se abalou e buscou o empate aos 43, com Rafael Pereira, de cabeça.

A segunda etapa começa movimentada, com as duas equipes apresentando propostas ofensivas. O Esmeraldino era mais perigoso e só não desempatou por que havia Gum. O zagueiro colocou a cabeça em duas finalizações para evitar o gol. Aos 19 minutos, Bruno Pacheco dá um carrinho e atinge Michael. O árbitro mineiro Igor Junio Benevenuto de Oliveira expulsa o lateral de forma direta. A Chape se desestruturou. Os anfitriões tomaram conta do jogo e, de tanto insistirem, fizeram 2 a 0 com Jefferson, aos 32. Para liquidar a fatura, Kayke faz mais um de pênalti, aos 46.

O Verdão estacionou nos sete pontos e desceu da 13ª para a 16ª posição. A pontuação é a mesma do Fortaleza, 17º colocado e que abre o Z4. Também está ao alcance de Vasco (18º) e CSA (19º), que têm seis pontos. O time do técnico Ney Franco enfrenta o Fluminense nesta quinta (13), às 20h, na Arena Condá, em Chapecó, pela nona rodada, a última antes do recesso do torneio continental de seleções. A disputa no Brasil começa na sexta (14) e termina no dia 7 de julho.

 

GOIÁS 3x1 CHAPECOENSE

Goiás: Tadeu; Daniel Guedes, David Duarte (Rafael Vaz), Yago e Jefferson; Geovane, Léo Sena (Yago Felipe) e Giovanni Augusto (Marlone); Michael, Kayke e Leandro Barcia. Técnico: Claudinei Oliveira.

Chapecoense: Tiepo; Bryan (Diego Torres), Gum, Rafael Pereira e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Elicarlos, Gustavo Campanharo (Renato Kayzer) e Camilo (Ernandes); Arthur Gomes e Everaldo. Técnico: Ney Franco.

Arbitragem: Igor Junio Benevenuto de Oliveira, auxiliado por Celso Luiz da Silva e Ricardo Junio de Souza – trio de Minas Gerais. VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG).

Gols: Kayke (G), aos 35, e Rafael Pereira (C), aos 43 do 1º tempo; Jefferson (G), aos 32, e Kayke (G), aos 46 minutos do 2º tempo.

Cartões amarelos: Geovane e Leandro Barcia (G).

Cartão vermelho: Bruno Pacheco (C), aos 19 minutos do 2º tempo.

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO). Data: 10 de junho de 2019.

 

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

6 min – Goias: Em lance de contra-ataque, Michael arranca pela esquerda, invade a grande área, encara a marcação, corta para a perna direita e chuta, mas manda por cima do gol de Tiepo.

10 min – Chapecoense: Rafael Vaz corta mal. Everaldo pega a sobra, mas chuta em Yago e a bola volta na sua mão. No rebote, Arthur Gomes bate rasteiro para boa defesa de Tadeu, mas não valia nada.

GOL! 35 min – Goiás: Com auxílio da telinha do VAR, árbitro marca pênalti de Márcio Araújo em Leo Sena. Ele vê toque no calcanhar do volante. Kayke desloca o goleiro Tiepo para abrir o placar.

GOL! 43 min – Chapecoense: Em cobrança de falta pela esquerda, Camilo cobra de perna direita e encontra Rafael Pereira no segundo pau. O zagueiro cabeceia no contrapé do goleiro Tadeu para empatar.

Segundo tempo

6 min – Goiás: Jefferson cobra escanteio pela esquerda. Rafael Vaz sobe com estilo e testa. A bola ia forte em direção ao canto esquerdo, mas Gum surge no meio do caminho e salva de cabeça.

15 min – Goiás: Michael faz fila na defensiva verde-branca e toca para Kayke na grande área. Ele dribla Tiepo e quando chutava para marcar o gol, Gum, mais uma vez, aparece para salvar.

26 min – Chapecoense: O estreante Ernandes, ex-Goiás, recebe passe açucarado de Everaldo. O lateral esquerdo fica cara a cara com Tadeu e tenta tocar por cima, mas o goleiro Tadeu, atento, defende.

GOL! 32 min – Goiás: Após roubada de bola no meio de campo, Giovanne Augusto inverte para Jefferson, que manda um foguete do bico esquerdo da grande área. Tiepo se estica todo, mas nada pôde fazer.

GOL! 46 min – Goiás: Jefferson vai ao fundo na esquerda, cruza e a bola toca no braço de Gum. Pênalti. Mais uma vez Kayke parte para a cobrança. Bate rasteiro, Tiepo toca na bola, mas não pega.

1 COMENTÁRIO(S)

  1. O PRESIDENTE DA CHAPE TEM QUE CHORAR NA CAMA POR QUE E LUGAR QUENTE, ACHA QUE O SEU TIME E O COITADINHO DO BRASIL, PELA TRAGÉDIA QUE ACONTECEU INFELISMENTE, AGORA OS DIRIGENTES DA CHAPE ACHAM QUE OS ÁRBITROS NÃO PODEM MARCAR PENALTY CONTRA O SEU TIME, OS SEUS JOGADORES VIOLENTOS NÃO PODEM SE EXPULSOS DE CAMPO, LAMENTEI E CHOREI PELA TRAGÉDIA QUE ACONTECEU COM A EQUIPE DA CHAPE, TENHO MUITO RESPEITO PELA SUA EQUIPE, MAS REPITO, VÁ CHORAR NA CAMA QUE É LUGAR QUENTE PRESIDENTE PLINIO MANINHO.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Marquinhos Santos projeta evolução da equipe. Ouça o técnico da Chapecoense!
Chapecoense termina 1ª fase do Catarinense Sub-17 com 100% de aproveitamento
Chapecoense perde para o Inter e pode terminar a rodada na lanterna do Brasileirão
Precisamos ter coragem para buscar vitórias, diz Marquinhos. Ouça o técnico da Chape!
Com novo técnico, Chapecoense estreia no returno do Brasileirão contra o Inter no Beira-Rio
As chances de rebaixamento da Chapecoense à Série B
Chapecoense visita o Concórdia pela abertura do Catarinense de Futebol Feminino
Bruno Pacheco se inspira em 2018 na luta para evitar o rebaixamento da Chapecoense
O que dizem os setoristas do Juventude sobre o novo técnico da Chapecoense
Chapecoense conquista duas vitórias consecutivas pela primeira vez no Brasileiro Sub-20