Chapecoense disputa quarta final contra o Avaí e busca o sétimo título do Catarinense

Final da edição de 2019 será neste domingo (21), no estádio da Ressacada

- Publicidade -
 

A bola rola às 16h deste domingo (21) para o último capítulo da Série A do futebol catarinense de 2019. No estádio da Ressacada, em Florianópolis, Chapecoense e Avaí duelam pelo reinado dentro do estado.

Chapecoense e Avaí é um dos confrontos tradicionais do Estado. Ao longo da história, as duas equipes já se encontraram em três decisões do Catarinão, essa é a quarta. O duelo é especial. Em 1977, o Verdão venceu o campeonato pela primeira vez, e o adversário era justamente o clube azurra. Jogando em Chapecó, o time do Oeste venceu por 1 a 0.

A segunda decisão aconteceu em 2009, e o Leão da Ilha ficou com a taça, após 3 a 1 no tempo normal e 3 a 0 na prorrogação. Mas, em 2017, a Chape novamente ergueu a caneco. Após vencer na capital por 1 a 0 e perder na Arena Condá pelo mesmo placar, a agremiação verde-branca comemorou seu sexto título estadual devido a melhor campanha na primeira fase.

A Chape reencontra o Leão em busca do seu sétimo título do Catarinense. Além de 1977 e 2017, levantou o troféu em 1996 (venceu o Joinville na final), 2007 (Criciúma), 2011 (Criciúma) e 2016 (Joinville). Ainda foi vice em 1978, 1991, 1995, 2013 e 2018. Os azurras tentam faturar o Estadual pela 17ª oportunidade e encostar no rival e maior campeão da história do Catarinão, o Figueirense, que tem 18 conquistas.

A decisão coloca frente a frente os representantes de Santa Catarina na Série A do Brasileiro. Além disso, fizeram as duas melhores campanhas na primeira fase da competição, confirmando o favoritismo inicial. O Avaí impôs uma grande vantagem na pontuação final da etapa classificatória: 39 contra 32 da Chapecoense.

O técnico Ney Franco deve manter o mesmo time que venceu o Corinthians por 1 a 0, na última quarta-feira (17), em Chapecó, pela Copa do Brasil, com exceção do gol. O jovem Tiepo, 21 anos, volta ao time no lugar de Vagner, que, além de ter sido contratado após o encerramento das inscrições, sofreu ruptura ligamentar no joelho, durante a partida diante do Timão, e terá de passar por cirurgia.

Os atacantes Rildo e Victor Andrade, que seriam titulares, continuam se recuperando de lesões musculares e não viajaram. O meia reserva Yann Rolim sentiu um problema no joelho e passará por uma artroscopia.

No Avaí, as dúvidas começam já pelo gol. O técnico Geninho tem feito rodízio entre os arqueiros. Vladimir e Lucas Frigeri são os concorrentes. Na lateral-direita, joga Iury ou Lourenço; no meio, Matheus Barbosa ou Gegê – indefinições por questão física.

 

AVAÍ x CHAPECOENSE

Avaí: Vladimir (Lucas Frigeri); Iury (Lourenço); Marquinhos Silva, Betão e Alex Silva; Mosquera, Matheus Barbosa (Gegê), Pedro Castro e João Paulo; Getúlio e Daniel Amorim. Técnico: Geninho.

Chapecoense: Tiepo; Eduardo, Gum, Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Elicarlos e Gustavo Campanharo; Régis, Everaldo e Aylon. Técnico: Ney Franco.

Arbitragem: Bráulio da Silva Machado; auxiliado por Hélton Nunes e Alex dos Santos. VAR: Rafael Traci. AVAR: Carlos Berkenbrock.

Data: 21 de abril de 2019. Horário: 16h. Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).

Observação: Lateral esquerdo Igor Fernandes sentiu dores no aquecimento e dá lugar a Alex Silva.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Chapecoense vence, mas vê Avaí fazer a festa do título estadual sub-20 na Arena Condá
Presidente Maninho se afasta temporariamente do cargo na Chapecoense
Contra o Botafogo, Emerson Cris deve repetir na Chapecoense escalação da vitória sobre o Avaí
CBF dá prazo até 10 de outubro para a entrega da nova iluminação da Arena Condá
Alan Ruschel: Algumas coisas que a gente escuta machuca. Jogador busca novo desafio
Com time alternativo, Chape perde para o Bahia pelo Brasileiro Sub-20 em Xanxerê
Chapecoense empresta Alan Ruschel ao Goiás até o fim de 2019
Chapecoense busca saídas contra crise financeira
Famílias de vítimas da tragédia do voo da Chapecoense se reúnem com Bolsonaro
Chapecoense vence o Avaí e respira no Brasileirão