Chapecoense e Criciúma se manifestam sobre caso de injúria racial contra lateral Eduardo

Clube do Oeste diz que vai lutar para as medidas cabíveis serem tomadas

Um caso de injúria racial ocorreu logo após a vitória da Chapecoense por 2 a 0 sobre o Criciúma, na última quarta-feira (10), no estádio Heriberto Hülse, no Sul do Estado.

O lateral Eduardo foi chamado de macaco por um torcedor o time da casa. O episódio foi testemunhado pelo repórter Tadeu Costa, da Rádio Vang FM, no momento em que ia entrevistar o jogador. Irritado, o atleta respondeu o agressor e deixou o campo sem dar entrevista.

Eduardo foi o escolhido pelo clube para atender à imprensa nesta quinta (12). Ele não falou sobre o assunto na coletiva, mas depois relatou o fato aos jornalistas. O defensor não registrou boletim de ocorrência. A situação também não foi registrada em súmula.

Na quinta à noite, às 20h04, o Criciúma postou em seu site um pedido de desculpa do presidente Jaime Dall Farra para o lateral Eduardo. Pouco mais de uma hora depois, às 21h15, a Chape publicou uma nota de repúdio e afirmou que “lutará para que todas as medidas cabíveis sejam tomadas”.

Esta não é a primeira vez que o Verdão enfrenta problemas com torcedores do Tigre. Em 2017, um pequeno grupo, na arquibancada do Heriberto Hülse, gritou “ão, ão, ão, abastece o avião”, em referência à tragédia com o avião da Chape em novembro de 2016, na Colômbia.

 

CONFIRA AS NOTAS PUBLICADAS: 

CRICIÚMA

Em virtude de um fato lamentável ocorrido no jogo contra a Chapecoense, pela Copa do Brasil, na noite de quarta-feira (10 de abril), quero deixar claro que só fiquei sabendo do ocorrido, com ofensa racial ao atleta de nosso adversário pela matéria que acabei de ler. O fato aconteceu ao final do jogo, quando eu já me retirava para o vestiário do Criciúma, assim que li, hoje a noite (11 de abril), imediatamente, solicitei aos profissionais que cuidam das imagens de segurança do estádio, que preservem todo o material para que o Criciúma possa entregar às autoridades, assim que solicitadas, para que sejam tomadas todas as providências necessárias. Esse é um fato isolado, que não representa o comportamento do torcedor e nem do cidadão de bem do povo de Criciúma. Quero pedir em meu nome e do nosso Clube, desculpas ao atleta Eduardo, da Chapecoense, aos seus dirigentes e torcer para que as autoridades identifiquem o autor das ofensas e que essa pessoa seja punida dentro dos critérios da Lei. Temos a reta decisiva do Campenato Catarinense e torço para que, todos os Clubes e seus torcedores, possam fazer uma grande festa. Jaime Dal Fara Presidente do Criciúma Esporte Clube.

CHAPECOENSE

Na noite de ontem (quarta-feira, 10), ao deixar o gramado após a partida entre Criciúma e Chapecoense, o lateral Eduardo, infelizmente, foi mais uma das vítimas do racismo. O atleta foi chamado de macaco por uma pessoa que estava na torcida adversária, mas que, certamente, não representa em nada os torcedores carvoeiros - que receberam, de forma digna e civilizada, a delegação alviverde, fazendo uma bonita festa no Heriberto Hülse.

Em sinal de respeito e apoio ao atleta e diante de um fato tão infeliz, a Associação Chapecoense de Futebol reitera o seu repúdio, de forma veemente, a qualquer manifestação de preconceito e considera incabível, retrógrado e infundado que, ainda hoje, o racismo seja uma realidade "comum" na nossa sociedade e no futebol - famoso por nos unir nas diferenças.

O clube não ficará inerte diante deste ocorrido e lutará para que todas as medidas cabíveis sejam tomadas. Racismo não é normal e está atitude não passará.

Somos todos iguais

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Chapecoense é eliminada pelo Corinthians na Copa do Brasil. Agora, tudo é Brasileirão
Chape perde para o América-MG e sofre a primeira derrota no Brasileiro Sub-17
Campeonato Catarinense ainda não tem campeão. Processo de anulação da final em andamento
Chape enfrenta o Corinthians, em SP, pela Copa do Brasil. Em jogo, vaga às oitavas e R$ 2,5 milhões
Sub-17 da Chapecoense visita o América-MG pela 2ª rodada do Campeonato Brasileiro
Último técnico demitido pela Chapecoense, Claudinei Oliveira assume comando do Goiás
Chapecoense e Havan renovam parceria por mais duas temporadas
Chape formaliza pedido para Federação Catarinense não homologar a final
Chapecoense divulga os preços dos ingressos para estreia no Brasileirão contra o Inter
Técnico da Chape ironiza mau uso do VAR na final e lamenta invasão de torcedores no campo