Chapecoense lamenta morte do apresentador esportivo Rodrigo Rodrigues

RR, como era conhecido, apresentava o Troca de Passes, do Sportv

- Publicidade -
 

A Chapecoense lamentou nas redes sociais a morte do jornalista e apresentador Rodrigo Rodrigues. RR, como era conhecido, ancorava o programa Troca de Passes, do Sportv. Ele faleceu aos 45 anos por complicações da covid-19 nesta terça-feira (28).

“Uma perda irreparável para o jornalismo e para o esporte brasileiro. Os nossos sinceros sentimentos e o desejo de força a todos os amigos e familiares do grande Rodrigo Rodrigues”, publicou o clube do Oeste catarinense no Twitter.

No Instagram, o Verdão publicou vídeo da homenagem que Rodrigo Rodrigues, que também era músico, prestou à agremiação após a tragédia aérea de novembro de 2016, na Colômbia, ao interpretar Don’t stop believen. “A música dedicada aos amigos pode ser a trilha do renascimento da equipe”, disse RR, à época.

Rodrigo estava internado desde o último sábado (25), com diagnóstico positivo para o novo coronavírus, na UTI do hospital Unimed, no Rio de Janeiro. Após a internação, a equipe médica detectou que ele havia sofrido uma trombose venosa cerebral. A morte encefálica foi comunicada pelo hospital em nota oficial. O jornalista foi internado relatando dor de cabeça, vômitos e desorientação, além de sintomas relacionados à covid-19.

Segundo o Grupo Globo, empresa na qual trabalhava desde 2019, RR informou, no último dia 9, que um amigo com quem tivera contato recente havia testado positivo. Quatro dias depois, o exame feito pelo apresentador constatou que ele também havia contraído o vírus. Rodrigo, conforme declarou o Grupo Globo, cumpriu o isolamento em casa e, apesar de sintomas leves, sentia-se bem, até as complicações do último sábado (25).

No domingo (26), dia seguinte à internação, Rodrigues teve que passar por uma cirurgia para diminuição da pressão intracraniana, consequência da trombose. Ele estava em estado grave, em coma induzido, e nesta terça não resistiu às complicações.

RR também passou pelas emissoras Rede Vida, Cultura, ESPN, SBT, Bandeirantes, Gazeta e Esporte Interativo. Em 30 de setembro de 2018, o jornalista participou do programa No Mundo da Bola, da TV Brasil.

Além do segmento esportivo, no qual ingressou em 2011, na ESPN, Rodrigo Rodrigues também se notabilizou em programas culturais, como Vitrine, na Cultura, e 5 Discos, na Gazeta. Apaixonado por música, o jornalista era guitarrista da banda The Soundtrackers, especializada em trilhas sonoras do cinema.

Em nota, a Globo lamentou a morte do apresentador: "A morte de Rodrigo abre uma ferida que vai muito além do profissional insubstituível. Dentro e fora da Globo, dezenas de pessoas sentem a perda de um amigo. E a família chora a partida de um parente que conquistou uma legião de admiradores".

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Em vantagem, Chapecoense decide classificação contra o Criciúma à final do Catarinense
Louzer faz alerta sobre vantagem da Chapecoense: "Não adianta sentar no resultado"
Chapecoense já está no Sul do Estado para a decisão contra o Criciúma pelo Catarinense
Chape agenda exames de Thiago Ribeiro e Lucas Tocantins e sonha com ex-Corinthians
Chapecoense vence Criciúma e abre vantagem na briga por vaga à final do Catarinense
Atleta Patrícia Maldaner, da Chapecoense, é convocada para a seleção brasileira sub-17
Em confronto entre irmãos, Chapecoense recebe Criciúma pela semifinal do Catarinense
Chapecoense pode chegar à quinta final consecutiva no Campeonato Estadual
Umberto Louzer celebra 100° jogo como treinador com classificação da Chapecoense
Chapecoense empata na capital, elimina Avaí e pega Criciúma na semifinal do Catarinense