Chape volta à estaca zero na busca por técnico após Lisca rejeitar convite

Diretoria avalia nomes, mas ainda não abriu negociações

- Publicidade -
 

Rodrigo Goulart

Lisca era o plano A, B e C da Chapecoense para comandar o time. A direção acreditava tanto no acerto que optou em não abrir conversas formais com outro profissional. Representantes do clube verde-branco viajaram a Porto Alegre (RS) para se reunir com o staff do treinador e voltaram confiantes. Mas, para a surpresa dos dirigentes, a resposta no fim da manhã desta quarta-feira (11) foi “não”.

O Verdão decidiu contratar um novo comandante após a derrota para o CSA por 2 a 0, no último domingo (8), em Alagoas, pela 18ª rodada da Série A do futebol brasileiro. Lisca era o nome preferido da direção por ser um motivador e ter salvado o Ceará do rebaixamento no Brasileirão de 2018. A negociação começou na segunda (9). Na terça (10), o gerente de futebol Michel Gazola e o assessor presidencial Eduardo Crestani estiveram na capital gaúcha para encaminhar o acordo. A questão financeira chegou a dificultar o acerto, mas acabou resolvida.

Entretanto, em nota divulgada às 11h35 desta quarta-feira, a agremiação disse que Lisca “justificou que tem o desejo de iniciar um trabalho desde o princípio e não tem a intenção de assumir nenhum compromisso neste restante de ano”. Porém, o agente Carlos Escuro comunicou que o treinador não possui o interesse em assumir a Chape neste momento, apesar do carinho dele pela cidade – onde moram parentes seus – e pelo clube, mas que está aberto a propostas de outros times, versão contestada pelo presidente em exercício, Paulo Magro.

Sem negociação

A procura por um novo técnico voltou à estaca zero no clube do Oeste catarinense. A negativa de Lisca era inesperada, o que deixou a diretoria “sem chão”. Nomes começaram a ser analisados à tarde – Celso Roth e Fernando Diniz foram alguns dos citados internamente –, mas não há negociação em andamento. Os dirigentes desejam trazer um técnico com experiência na elite nacional. A promessa é avaliar bem as opções para diminuir a margem de erro.

Emerson Cris contra o Vasco

Por enquanto, Emerson Cris continua treinando o time. Já está confirmado que o auxiliar permanente da Chape estará na casamata no jogo contra o Vasco neste sábado (14), às 19h, na Arena Condá, em Chapecó, pela última rodada do turno (19ª). Ele dirige a equipe desde a demissão de Ney Franco. Já são sete partidas, com apenas uma vitória, três empates e três derrotas – 28,57% de aproveitamento.

Com Cris ou um novo treinador, a missão da Chapecoense no campeonato é fugir do rebaixamento à Série B. O Verdão ocupa o penúltimo lugar com 14 pontos, a quatro do 16º, o Cruzeiro, o primeiro fora do Z4. O Vasco aparece na 15ª posição, com 20 pontos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Marquinhos Santos projeta evolução da equipe. Ouça o técnico da Chapecoense!
Chapecoense termina 1ª fase do Catarinense Sub-17 com 100% de aproveitamento
Chapecoense perde para o Inter e pode terminar a rodada na lanterna do Brasileirão
Precisamos ter coragem para buscar vitórias, diz Marquinhos. Ouça o técnico da Chape!
Com novo técnico, Chapecoense estreia no returno do Brasileirão contra o Inter no Beira-Rio
As chances de rebaixamento da Chapecoense à Série B
Chapecoense visita o Concórdia pela abertura do Catarinense de Futebol Feminino
Bruno Pacheco se inspira em 2018 na luta para evitar o rebaixamento da Chapecoense
O que dizem os setoristas do Juventude sobre o novo técnico da Chapecoense
Chapecoense conquista duas vitórias consecutivas pela primeira vez no Brasileiro Sub-20