Chape volta à estaca zero na busca por técnico após Lisca rejeitar convite

Diretoria avalia nomes, mas ainda não abriu negociações

- Publicidade -
 

Rodrigo Goulart

Lisca era o plano A, B e C da Chapecoense para comandar o time. A direção acreditava tanto no acerto que optou em não abrir conversas formais com outro profissional. Representantes do clube verde-branco viajaram a Porto Alegre (RS) para se reunir com o staff do treinador e voltaram confiantes. Mas, para a surpresa dos dirigentes, a resposta no fim da manhã desta quarta-feira (11) foi “não”.

O Verdão decidiu contratar um novo comandante após a derrota para o CSA por 2 a 0, no último domingo (8), em Alagoas, pela 18ª rodada da Série A do futebol brasileiro. Lisca era o nome preferido da direção por ser um motivador e ter salvado o Ceará do rebaixamento no Brasileirão de 2018. A negociação começou na segunda (9). Na terça (10), o gerente de futebol Michel Gazola e o assessor presidencial Eduardo Crestani estiveram na capital gaúcha para encaminhar o acordo. A questão financeira chegou a dificultar o acerto, mas acabou resolvida.

Entretanto, em nota divulgada às 11h35 desta quarta-feira, a agremiação disse que Lisca “justificou que tem o desejo de iniciar um trabalho desde o princípio e não tem a intenção de assumir nenhum compromisso neste restante de ano”. Porém, o agente Carlos Escuro comunicou que o treinador não possui o interesse em assumir a Chape neste momento, apesar do carinho dele pela cidade – onde moram parentes seus – e pelo clube, mas que está aberto a propostas de outros times, versão contestada pelo presidente em exercício, Paulo Magro.

Sem negociação

A procura por um novo técnico voltou à estaca zero no clube do Oeste catarinense. A negativa de Lisca era inesperada, o que deixou a diretoria “sem chão”. Nomes começaram a ser analisados à tarde – Celso Roth e Fernando Diniz foram alguns dos citados internamente –, mas não há negociação em andamento. Os dirigentes desejam trazer um técnico com experiência na elite nacional. A promessa é avaliar bem as opções para diminuir a margem de erro.

Emerson Cris contra o Vasco

Por enquanto, Emerson Cris continua treinando o time. Já está confirmado que o auxiliar permanente da Chape estará na casamata no jogo contra o Vasco neste sábado (14), às 19h, na Arena Condá, em Chapecó, pela última rodada do turno (19ª). Ele dirige a equipe desde a demissão de Ney Franco. Já são sete partidas, com apenas uma vitória, três empates e três derrotas – 28,57% de aproveitamento.

Com Cris ou um novo treinador, a missão da Chapecoense no campeonato é fugir do rebaixamento à Série B. O Verdão ocupa o penúltimo lugar com 14 pontos, a quatro do 16º, o Cruzeiro, o primeiro fora do Z4. O Vasco aparece na 15ª posição, com 20 pontos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Contra embalado Boavista, Chape defende tradição de sempre avançar na 1ª fase da Copa do Brasil
Ezequiel se considera experiente e diz que pode ajudar muito os jovens da Chapecoense
Chapecoense oficializa interesse em contratar o atacante Moisés, do Concórdia
Primeiro compromisso de Umberto Louzer vale prêmio de R$ 1,3 milhão para a Chape
Demitido, técnico Hemerson Maria agradece oportunidade de trabalhar na Chapecoense
Novo técnico da Chapecoense, Umberto Louzer tem aproveitamento superior a 50%
Umberto Louzer é o novo técnico da Chapecoense
Chapecoense anuncia saída do técnico Hemerson Maria
Concórdia goleia Tubarão e empurra Chapecoense para a lanterna do Catarinense
Hemerson Maria pede personalidade ao time da Chape e pensa em alterações. Ouça!