Classes esportiva e política se movimentam para Verdão ter pista de atletismo sintética

Nova estrutura beneficiaria atletas e comunidade em geral de Chapecó

- Publicidade -
 

Representantes da classe esportiva de Chapecó, com apoio de políticos, movimentam-se na luta para que a maior cidade do Oeste catarinense tenha, em breve, uma pista sintética de atletismo no Complexo Esportivo Verdão. Um abaixo-assinado foi feito e será entregue a deputados de Santa Catarina.

A área para caminhadas e corridas no Verdão é de saibro com pó de pedra. Usuários do local, entidades e poder público se uniram para a colocação de um piso sintético. A nova estrutura, se for viabilizada, irá beneficiar toda a comunidade, inclusive atletas que treinam no espaço para defender o município em competições, e poderá colocar Chapecó na rota de eventos importantes do atletismo. Na região do Grande Oeste, apenas Caçador dispõe de um equipamento destes.

A reivindicação por uma pista sintética em Chapecó é antiga. “Em 2009, quando fui secretário de Esporte pela primeira vez (2007 a 2010), fizemos um projeto e entregamos na mão de vários políticos, e a Federação Catarinense de Atletismos levou até o Ministério do Esporte para que fosse viabilizada a pista. Até hoje não aconteceu”, relembra Ivan Carlos Agnoletto, que novamente comanda a Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer, em entrevista ao Diário do Iguaçu.

Apoio

“Agora, questão de 90 dias atrás, foi iniciada uma nova mobilização, juntamente com o Núcleo de Academias da ACIC, o clube dos corredores de rua e várias associações, mais o próprio atletismo de Chapecó e a Secretaria, claro, com a anuência do prefeito Luciano Buligon”, explicou.Conforme o secretário, o deputado estadual Mauro De Nadal (MDB) pediu um abaixo-assinado. “Temos 4,4 mil assinaturas. Vou entregar o documento no dia 17 em mãos a ele, além de um ofício do prefeito”, conta.

Ivan afirma ainda que a deputada federal Geovania de Sá (PSDB-SC) também demonstrou interesse em buscar dinheiro para a estrutura esportiva de Chapecó, o que auxiliaria na construção da pista. “O que temos de real: 4,4 mil assinaturas, movimentação de classes e o interesse, neste momento, dos deputados Mauro e Geovania. Mauro disse que vai incluir o projeto no orçamento do Estado do ano que vem. Então, poderemos ter a pista já em 2020”, concluiu Ivan. O custo da obra é estimado em R$ 1,3 milhão.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Dirigente de Xanxerê assume a Federação de Automobilismo de Santa Catarina
Concórdia batiza acordos com os jogadores de 'Bolsa Covid'
Chapecó tem atletas e técnico na seleção brasileira de handebol em cadeira de rodas
Clube de Basquete Xaxim volta aos treinos após dois meses
Fesporte apresenta propostas para cumprir calendário 2020 a dirigentes do Oeste
Só três times do Catarinense de Futebol confirmaram volta aos treinos presenciais
Em processo de dissolução, Truck Clube Chapecó doa R$ 40 mil ao Hospital Regional
Ao contrário do governo de SC, prefeito de Concórdia veta retorno dos treinos esportivos
Após encontro com Moisés, FCF e SC Clubes apostam na volta do Catarinense até 5 de junho
Futebol: Fifa autoriza cinco substituições por jogo neste ano