Com tecnologia da Epagri, destilaria de cachaça produz álcool 70% para rede de saúde

A qualidade e a concentração do produto final podem ser moduladas de acordo com a quantidade de calor e a vazão

- Publicidade -
 

Com apoio da Epagri, uma destilaria de cachaça artesanal em Curitibanos transformou álcool 46% em 70% para uso no posto de saúde e hospital regional da cidade. Para isso, a família de agricultores usou um destilador de fluxo contínuo, tecnologia adaptada e difundida pela Epagri para produção de cachaça em pequena escala.

A produção dos 30 litros de álcool 70% é resultado de uma ação conjunta entre Epagri, Universidade Federal de Santa Catarina, Prefeitura de Curitibanos e a família Girotto, do Assentamento Primeiro de Maio.

O processo de produção começou com um contato da Secretaria da Saúde de Curitibanos com o professor de química no campus da UFSC em Curitibanos Cristian Soldi. Ele entrou em contato com familiares da Adriana Francisco, extensionista da Epagri em Frei Rogério e membro da família de agricultores em Curitibanos.

“O professor Cristian fez contato para saber se o nosso destilador tinha condições de destilar novamente o álcool 46% e transformá-lo em 70%”. Coube à Adriana resgatar conhecimentos, já que o seu marido, Antônio Marcelino Girotto, fez o curso de destilação com um profissional da Epagri já aposentado, Jack Eliseu Crispim, que adaptou e difundiu a tecnologia.

“Tudo que a gente sabe fazer aqui em casa foi aprendido com ele”, acrescenta Adriana, que em 2020 completa 10 anos como extensionista da Epagri. Para o resgate do conhecimento, Adriana fez contato com Stevan Grützmann Arcari, enólogo e pesquisador da Estação Experimental da Epagri em Urussanga.

Com base nas orientações do pesquisador, somadas ao conhecimento prático que a família tem no uso do destilador, a ação foi realizada. Foram trazidas à propriedade 76 embalagens de álcool 46% compradas pela Prefeitura de Curitibanos. Esse produto passou pelo destilador, em fluxo lento e com controle de temperatura, chegando a um álcool de graduação variável entre 85% e 86%, que foi reduzido para 30 litros de álcool 70%.

Além de fornecer o álcool 46%, a prefeitura de Curitibanos disponibilizou um funcionário para levar água até a propriedade, já que a região passa por estiagem e água de qualidade é indispensável para refrigerar o sistema. Coube ao professor Soldi levar até a propriedade o alcoômetro, que mediu o grau do álcool fabricado. Depois, em laboratório, ele também confirmou a qualidade do produto, que estava pronto para ser usado pela rede municipal de Saúde de Curitibanos.

O enólogo da Epagri explica que o aparelho usado na transformação é um destilador contínuo, ou seja, produz sem parar enquanto estiver alimentado de matéria prima. Desenvolvido pela Epagri para produção de cachaça em pequena escala, ele segue o mesmo princípio dos grandes destiladores das usinas. "A qualidade e a concentração do produto final podem ser moduladas de acordo com a quantidade de calor e a vazão", esclarece Arcari.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Xanxerê registra o trigésimo óbito por COVID-19
Chapecó registra 65ª morte por coronavírus
Covid-19: SC registra 2.609 mortes
SC tem apenas uma região em estado gravíssimo na classificação de risco para Coronavírus
HRO tem ocupação de 48,6% das UTIs Covid em Chapecó
SC já registrou 2.593 mortes por Covid-19
Número de recuperados do coronavírus passa de 6,4 mil em Chapecó
59° óbito por covid-19 é registrado em Chapecó
Cata-ventos para comemorar alta de pacientes curados da covid-19 em Xanxerê
Chapecó tem 200 casos ativos de coronavírus