Com tecnologia da Epagri, destilaria de cachaça produz álcool 70% para rede de saúde

A qualidade e a concentração do produto final podem ser moduladas de acordo com a quantidade de calor e a vazão

- Publicidade -
 

Com apoio da Epagri, uma destilaria de cachaça artesanal em Curitibanos transformou álcool 46% em 70% para uso no posto de saúde e hospital regional da cidade. Para isso, a família de agricultores usou um destilador de fluxo contínuo, tecnologia adaptada e difundida pela Epagri para produção de cachaça em pequena escala.

A produção dos 30 litros de álcool 70% é resultado de uma ação conjunta entre Epagri, Universidade Federal de Santa Catarina, Prefeitura de Curitibanos e a família Girotto, do Assentamento Primeiro de Maio.

O processo de produção começou com um contato da Secretaria da Saúde de Curitibanos com o professor de química no campus da UFSC em Curitibanos Cristian Soldi. Ele entrou em contato com familiares da Adriana Francisco, extensionista da Epagri em Frei Rogério e membro da família de agricultores em Curitibanos.

“O professor Cristian fez contato para saber se o nosso destilador tinha condições de destilar novamente o álcool 46% e transformá-lo em 70%”. Coube à Adriana resgatar conhecimentos, já que o seu marido, Antônio Marcelino Girotto, fez o curso de destilação com um profissional da Epagri já aposentado, Jack Eliseu Crispim, que adaptou e difundiu a tecnologia.

“Tudo que a gente sabe fazer aqui em casa foi aprendido com ele”, acrescenta Adriana, que em 2020 completa 10 anos como extensionista da Epagri. Para o resgate do conhecimento, Adriana fez contato com Stevan Grützmann Arcari, enólogo e pesquisador da Estação Experimental da Epagri em Urussanga.

Com base nas orientações do pesquisador, somadas ao conhecimento prático que a família tem no uso do destilador, a ação foi realizada. Foram trazidas à propriedade 76 embalagens de álcool 46% compradas pela Prefeitura de Curitibanos. Esse produto passou pelo destilador, em fluxo lento e com controle de temperatura, chegando a um álcool de graduação variável entre 85% e 86%, que foi reduzido para 30 litros de álcool 70%.

Além de fornecer o álcool 46%, a prefeitura de Curitibanos disponibilizou um funcionário para levar água até a propriedade, já que a região passa por estiagem e água de qualidade é indispensável para refrigerar o sistema. Coube ao professor Soldi levar até a propriedade o alcoômetro, que mediu o grau do álcool fabricado. Depois, em laboratório, ele também confirmou a qualidade do produto, que estava pronto para ser usado pela rede municipal de Saúde de Curitibanos.

O enólogo da Epagri explica que o aparelho usado na transformação é um destilador contínuo, ou seja, produz sem parar enquanto estiver alimentado de matéria prima. Desenvolvido pela Epagri para produção de cachaça em pequena escala, ele segue o mesmo princípio dos grandes destiladores das usinas. "A qualidade e a concentração do produto final podem ser moduladas de acordo com a quantidade de calor e a vazão", esclarece Arcari.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Governo do Estado registra a segunda morte pelo novo coronavírus em Santa Catarina
Ministérios vão agir de forma integrada durante a crise do novo coronavírus
Casos de coronavírus sobem para 219 em Santa Catarina
Com escolas em quarentena, Startup leva simulado do ENEM on-line a estudantes
Senado aprova benefício de R$ 600 a autônomos e informais
Câmara Municipal de Chapecó realiza sessão ordinária virtual
Centro de Triagem para pacientes com sistemas respiratórios já funciona em São Miguel do Oeste
Como se comportar nas compras para diminuir risco de contrair o novo coronavírus
Sobe para 159 o número de mortes por causa do coronavírus no Brasil
Senai oferece 100 mil vagas gratuitas em cursos à distância durante pandemia do coronavírus