Como economizar tempo e dinheiro com a lista de compras do supermercado

Com a relação do que comprar em mãos, as chances de cair na tentação e adquirir mais do que precisa são menores

- Publicidade -
 

Hoje em dia fazer compras demanda muita atenção, saber onde, quando e quanto comprar é essencial para manter o equilíbrio nas contas. Com o valor dos produtos oscilando por conta da oferta e da procura, a tendência é comprar menos e comparar mais.

Segundo a Associação Paulista de Supermercados, produtos chamados “básicos” como limão, batata e feijão sofreram alta de até 72,1%, dependendo da região do Brasil. Nesse caso o novo hábito de pesquisar e comparar preços pode ajudar o consumidor a comprar somente o que for necessário.

>>> Últimas notícias

Outro hábito pode ser reavaliado, é o de estocar alimentos e itens de higiene pessoal em casa. Além de aumentar gastos com as compras extras que não estavam previstas, o desperdício de itens não utilizados - vencidos ou estragados, também vira um problema.

De acordo com a pesquisa realizada pela Embrapa e Fundação Getúlio Vargas, cada brasileiro joga mais de 41 quilos de comida no lixo todos os anos e metade de todo o lixo produzido no país são sobras alimentares.

Especialista da empresa,  Simplic separou algumas dicas para auxiliar a população a criar uma lista de compra mais direcionada, que pode ser uma ótima aliada na hora de ir ao supermercado ou até mesmo comprar pela internet. 

Cardápios semanais 

Montar cardápios semanais ajuda a lembrar o que será necessário ao longo de toda a semana. Assim, incluindo os itens das refeições diárias na lista, além de evitar o esquecimento dos produtos, também evita compras desnecessárias.

Para João Figueira, Head de Operações da Simplic, a ideia primordial é focar na quantidade de itens para evitar desperdícios e pesquisar preços antes de escolher onde irá comprar. Além disso, vale a pena conferir a dispensa e a geladeira para saber quais itens já possui e quais ainda podem ser utilizados.

Definição de orçamento

Definir o orçamento é importante, pois delimita a quantidade de dinheiro gasto, estimulando a prática de calcular o valor dos itens da lista e evitando o impulso de escolher produtos não estabelecidos previamente. Itens considerados supérfluos como doces, congelados e refrigerantes, devem ser incluídos na lista e calculados no orçamento, caso forem planejados na compra.

Por exemplo, “se for definido que o valor a ser gasto será de R$ 600 por mês, então semanalmente a pessoa só irá comprar R$ 150 e qualquer quantia além dessa será considerada excedente, o que pode acarretar o descontrole financeiro. Ter uma calculadora em mãos ajuda muito. Um produto que parece mais barato pode não ser

Separação por categorias

Se a lista for montada por categorias, como por exemplo: frutas, açougue, congelados, bebidas, higiene, entre outras, a chance de esquecer de algo essencial diminui, além de também estabelecer uma organização mental,  evitar deslizes por impulso e perder muito tempo dentro dos supermercados ou navegando em lojas virtuais. 
 
De olho nas ofertas

A maioria dos supermercados estipulam o dia da oferta de determinados produtos, por exemplo, em algumas redes, quarta-feira é o dia de preço baixo de frutas, verduras e legumes. E criam, em seus aplicativos, as ofertas da semana ou até mesmo do mês, garantindo mais descontos.

Essas duas modalidades de promoções acontecem tanto nas lojas físicas quanto nas virtuais. Em alguns casos, o preço é tão atraente que o consumidor acaba se deixando levar pelo impulso, compra além do que precisa e prejudica o orçamento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Dia dos Namorados: Lojistas se mostram otimistas
Exportações de carne suína superam 100 mil toneladas em maio e batem recorde
Número de novas empresas cresce 9,8% em SC
Arrecadação com combustíveis cai 35% em SC
Sebrae e Facebook fecham parceria para capacitar empreendedores de todo o Brasil
Ferramenta auxilia empresários a encontrar devedores em São Lourenço do Oeste
Sicoob promove doações em mais de 460 cidades
Mega-sena pode pagar R$ 45 milhões nesta quarta
Chapecó aparece como 5ª cidade do país na geração de empregos, segundo Caged
778 mil catarinenses já entregaram a declaração do Imposto de Renda