Concórdia x Chapecoense: confronto regional marcado por reencontros

Ex-profissionais do Verdão no Galo. Inverso ocorre, mas em menor escala

- Publicidade -
 

Concórdia e Chapecoense fazem um jogo de reencontros no estádio Domingos Machado de Lima, pela segunda rodada da Série A do futebol catarinense. Ex-profissionais do Verdão defendem hoje o Galo. O inverso também ocorre neste duelo regional, mas em menor escala.

Alguns jogadores do anfitrião Concórdia têm motivação especial para o duelo deste sábado (25), às 17h, a começar pelo treinador. Celso Rodrigues vai enfrentar o clube em que ele conquistou um título como jogador – a Seletiva 2002 – e atuou como membro da comissão técnica durante anos – foi campeão estadual em 2007 e 2011e evitou o rebaixamento no Brasileirão de 2014 como interino. O assistente de Celsão, Paulo César Moro, o Pezão, também desempenhou funções na Arena Condá.

O grupo de jogadores do Galo está recheado de ex-atletas da Chape. Destaque para Nenén. O meia é considerado o jogador com mais partidas disputadas pela agremiação. Foram 10 anos vestindo a camisa verde-branca. Agora, ele retorna após um ano ausente dos gramados. Já como funcionário, acabou demitido pela diretoria alviverde.

Outros jogadores do Concórdia participaram de temporadas vencedoras da Chapecoense. O atacante Neílson levantou o troféu do Catarinão 2011. O volante Diego Felipe subiu para a Série A em 2013. O goleiro Sílvio fez parte do elenco em 2014 e 2015. O goleiro Igor Campos está emprestado pelo Verdão. O zagueiro Bruno Brum e o volante Pinhal passaram pela base.

12 anos depois

Na Chapecoense, um jogador já defendeu o adversário deste fim de semana: João Ricardo. O goleiro de 31 anos começou no Galo, em 2008, antes de rodar o Brasil. Nascido em Mariano Moro, no Alto Uruguai gaúcho, perto de Concórdia, o jogador deu sequência à carreira no Brusque, Goiânia, Marcílio Dias, Rio Branco (AC), Paysandu, Veranópolis, Icasa, Paraná e América-MG, até chegar ao Verdão no início de 2019.

“Um clube que eu tenho carinho especial. Não me lembro se joguei contra alguma vez. Torço muito pelo Concórdia, para crescer e evoluir cada vez mais. Mas, hoje defendo a Chapecoense e vamos fazer de tudo para vencer o jogo em Concórdia”, disse o camisa 1 da Chape.

Definições

Para esta partida entre os representantes do Oeste no Catarinão 2020, conhecida como “clássico da linguiça”, o técnico Hemerson Maria, da Chapecoense, vai repetir a escalação da estreia – empate por 0 a 0 com o Avaí, em casa. O Galo, por sua vez, deve ter duas mudanças: Lucas Silva e Tito nos lugares de Wesley Jesus e Léo Itaperuna.

 

CONCÓRDIA x CHAPECOENSE

Concórdia: Éder; Alison, Guilherme Café, Gabriel Peres e Calixto; Tetê, Lucas Silva, Diego Felipe e Jean Lucas; Moisés e Tito. Técnico: Celso Rodrigues.

Chapecoense: João Ricardo; Matheus Ribeiro, Joílson, Derlan e Alan Ruschel; Tharlis, Ronei e Roberto; Ari Moura, Anselmo Ramon e Aylon. Técnico: Hemerson Maria

Arbitragem: Charly Wendy Straub Deretti, auxiliado por Helton Nunes e Diego Lenel Félix.

Data: 25 de janeiro de 2020. Horário: 17h. Local: Estádio Domingos Machado de Lima, em Concórdia (SC).

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Sub-20 da Chapecoense contrata ex-zagueiro do Flamengo para os desafios da temporada
Após rescindir com três, Chapecoense planeja contratar até cinco atletas para a Série B
Defender-se atacando: a proposta de jogo do técnico da Chapecoense, Umberto Louzer
João Ricardo volta aos treinos após se recuperar de varicela. Chape não terá folga no Carnaval
"Ele deixou a gente mais solto", diz Aylon sobre a chegada do novo técnico da Chapecoense
Umberto Louzer sobre a vitória da Chape: Os atletas entenderam, compraram a ideia
Chapecoense vence Boavista, avança na Copa do Brasil e garante prêmio de R$ 1,3 milhão
Contra embalado Boavista, Chape defende tradição de sempre avançar na 1ª fase da Copa do Brasil
Ezequiel se considera experiente e diz que pode ajudar muito os jovens da Chapecoense
Chapecoense oficializa interesse em contratar o atacante Moisés, do Concórdia