Confederação Brasileira de Automobilismo vistoria pista de Chapecó após acidente fatal

Piloto de Cascavel (PR) morreu durante prova de arrancada

- Publicidade -
 

Integrantes da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) estarão em Chapecó nesta quarta-feira (14) para vistoriar a pista Dragway, no parque de exposições da Efapi. A entidade quer apurar o acidente que causou a morte do piloto Ivan Possamai Júnior, de Cascavel (PR), no dia 4 deste mês, durante prova da terceira etapa do Campeonato Sul-Brasileiro de Arrancada.

Uma comissão especial foi instituída para tratar do caso no Oeste catarinense. “Para que fatos como esses possam ser evitados e os riscos, mitigados, a equipe de trabalho fará um profundo estudo dos acontecimentos”, comunicou a CBA em nota divulgada em seu site. O grupo espera entregar um relatório completo dentro do prazo de 30 dias, para que medidas possam ser tomadas.

Os membros da comissão, presidida por Adalberto Glaza Monteiro (presidente da comissão de arrancada da CBA), e com Felipe Zeraik (diretor jurídico) e Luiz Ernesto Morales (presidente da comissão de autódromos), já começaram a apuração, com a reunião de dados, laudos e relatórios junto à federação catarinense, para fazer uma análise do caso e apresentar um parecer sobre as causas do ocorrido.

Segundo Monteiro, a comissão trabalhará para promover um aumento nos padrões de segurança. Detectar problemas e minimizar riscos serão os objetivos. “Nosso primeiro objetivo será o de prevenção de casos futuros”, afirmou o dirigente, em publicação no site da CBA. Ivan morreu no local após o seu carro passar pelo guard rail e bater em blocos de concreto e poste de iluminação no fim da área de frenagem.

::: Participe do nosso grupo de WhatsApp, exclusivo para notícias

Dentro da legalidade

O presidente do Chapecó Motor Clube (CMC), Fábio Chiarello, responsável pela pista Dragway, lembra que o evento tinha alvará de funcionamento e que a pista e a área de frenagem estão homologadas. Estas informações foram confirmadas pela Federação de Automobilismo do Estado de Santa Catarina (Fauesc). “Está tudo certo (com o local de competição). Inclusive, o seguro do piloto já foi emitido pela federação”, afirmou Chiarello, que confirmou a presença dos membros da CBA em Chapecó.

“Não sabemos se ocorreu algo com o piloto antes do acidente, mas sabemos que ele não abriu o pára-quedas e não fez uso de nenhum dispositivo que diminui a aceleração, e que o impacto pode ter ocorrido a 220 km. No local, averiguamos que a borboleta estava funcionando e que o conta-giros estava travado nos 7.800 giros”, divulgaram o CMC e a Fauesc em nota conjunta.

Inquérito

A Polícia Civil abriu inquérito que vai apontar se há ou não responsabilização criminal. Haverá análise da estrutura e das normas de segurança do evento, além de exame cadavérico. O carro ficou destruído e está submetido à perícia, junto ao IGP. Ivan Possamai Júnior tinha 42 anos e sua família é proprietária de um cartório em Cascavel.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Após festa da torcida na chegada do time, Concórdia volta aos treinos para decidir a Segundona
Felipe Tozzo conquista segundo lugar em etapa do Mercedes-Benz Challenge
Parabéns, Galo do Oeste! Concórdia goleia Barroso e volta à Série A do Catarinense
Concórdia enfrenta o Almirante Barroso para buscar vaga à final da Segundona e à elite estadual
Xaxim está na contagem regressiva para receber a fase Oeste da Olesc
Pista onde ocorreu acidente com morte é vistoriada por comissão de automobilismo em Chapecó
Concórdia começa neste mês a defender a hegemonia na Liga Nacional de Handebol Feminino
Concórdia afirma que golpista pediu R$ 70 mil para o Almirante Barroso entregar jogo
Confederação Brasileira de Automobilismo vistoria pista de Chapecó após acidente fatal
Jogador de futsal do Corinthians é morto em Erechim. Suspeito pelo assassinato é preso