Coordenador de futebol do Verdão destaca trabalho das categorias de base

André Martins foi o convidado do segundo episódio do Chapecast na segunda-feira (29). Durante a conversa ele também falou suas experiências no mundo da bola, histórias da carreira a importância da família

- Publicidade -
 

Na segunda-feira (29), o segundo episódio do ChapeCast – disponível no Spotify – recebeu André Martins, coordenador de futebol do clube. Entre os assuntos abordados, suas experiências no mundo da bola, histórias durante a carreira a importância da família em todos os seus projetos.

André comentou sobre a meta para a temporada e equilíbrio entre juventude e experiência. “A nossa principal competição é a Série B o Campeonato Brasileiro, justamente buscando esse retorno a Série A. Procuramos equilibrar todos os setores, analisar posição por posição, temos jogadores experientes e jogadores jovens em todas as posições. Foi um dos casos o qual eu comentei na minha chegada, a gente iria fazer esse equilíbrio de elenco, esse equilíbrio de atleta, de perfil de atleta. Hoje não conseguimos trazer um jogador em definitivo, estamos usado a nossa base pra tentar reforçar a nossa equipe profissional e estamos tendo êxito”.

“O momento que o futebol mundial atravessa em relação a parte financeira, é muito difícil pra todos. Então nós temos que tentar reforçar, com muita responsabilidade, principalmente financeira e pensando que esse atleta que está chegando na Chapecoense queira ter êxito aqui, ser vencedor, trilhar os objetivos que a diretoria traçou junto a comissão. Vejo com muita expectativa e creio que faremos uma excelente competição”.

O coordenador destacou o trabalho realizado nas categorias de base do clube. “O trabalho de base do clube é muito bom, na minha chegada eu falei muito disso também. Eu já conhecia alguns atletas que aqui estão até hoje, os que estão na equipe principal oriundos da base, foram aqueles que conseguiram trazer os resultados positivos, juntos com aqueles mais experientes. Então é fundamental, ter essa mescla, ter o atleta mais jovem com o mais experiente, que já jogou fora do país. Apesar de tudo, nós temos que continuar a evolução do nosso processo de base, desenvolvendo os nossos atletas, para que esses possam dar retorno esportivo e financeiro no futuro”.

Base com potencial

Sobre o potencial da base do clube, avaliou o trabalho com muita qualidade. “Vejo a Chapecoense como um clube que tem muito potencial. Para que um grande clube do Brasil, ou do exterior, faça uma negociação direto com a gente, sem precisar passar por outro clube. Tem material humano, uma condição estrutural e física, centro de treinamento, alojamento para base, que muitos clubes não tem. O trabalho dos colaboradores do clube é muito bom, nós temos profissionais aqui de excelente nível, nacional, enfim. Que podem desenvolver esses atletas. Acredito muito nisso, no projeto do clube, nesse projeto de reestruturação, de reconstrução e que a Chape possa voltar a revelar mais e mais a cada dia”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Chapecoense vence o Avaí no retorno do Campeonato Catarinense
Chapecoense e os consulados de Grêmio e Inter se unem em ação solidária em Chapecó
Vamos torcer juntos pelo Verdão!
É hoje! Jogo entre Chapecoense e Avaí marca o retorno do Catarinão 2020
Chapecoense fará novos exames para covid-19 nos jogadores
Goleiro João Ricardo: temos que manter o sistema defensivo forte
Justiça do trabalho tenta novo acordo entre chapecoense e famílias das vítimas de acidente aéreo
Chape terá torcida interativa para o jogo contra o Avaí
Zagueiro Joílson: será um jogo extremamente diferente
Coordenador de futebol do Verdão destaca trabalho das categorias de base