Defender-se atacando: a proposta de jogo do técnico da Chapecoense, Umberto Louzer

Verdão marcou em um duelo a quantidade de gols dos 6 jogos anteriores

- Publicidade -
 

“A melhor defesa é o ataque” é uma máxima antiga, porém atualizada. Umberto Louzer que o diga. O novo técnico da Chapecoense conseguiu em pouco tempo dar força ofensiva ao time, mas sem desguarnecer o sistema defensivo. Mais na base da conversa que de treinamento, o profissional deu uma nova cara ao Verdão.

Umberto Louzer assumiu na última segunda-feira (17) uma equipe que havia balançado as redes apenas duas vezes nesta temporada. Dois dias após a sua chegada, a Chape venceu por 2 a 0 o Boavista, finalista da Taça Guanabara – o primeiro turno do Campeonato Carioca –, em Saquarema (RJ), e se classificou à segunda fase da Copa do Brasil. O clube verde-branco marcou, em um jogo, a mesma quantidade de gols que fizera nas seis partidas anteriores, todas pela Série A do futebol catarinense.

“Procurei nesses dois dias (de treinos, segunda e terça, 18) trabalhar muito no aspecto de vídeo. Trabalhamos no campo também, já na segunda, dando ênfase à parte ofensiva, que é como gosto que minhas equipes joguem. Gosto que as minhas equipes proponham o jogo, que tomem iniciativa, que tenham postura agressiva, porque acho que é isso que o torcedor gosta de ver de suas equipes”, disse Umberto, mostrando que é adepto do “jogo bem jogado”.

O novo comandante da Chape ressalta o entendimento rápido dos atletas. “No nosso treinamento de terça, nas Laranjeiras (sede do Fluminense, no Rio), a gente procurou fazer algumas movimentações em cima do que estudamos do adversário. Criamos quatro movimentações dos meias e dos atacantes, assim saiu o primeiro gol, o que nos deixa muito felizes. Os atletas entenderam, compraram a ideia e trouxeram para o campo uma nova postura, o que a gente treinou”, destacou.

Proposta de jogo

“Quando você propõe o jogo, fica mais perto da pós-perda. Então, nós demos ênfase também nisso. Claro, é prematuro, mas a gente já viu algumas coisas de retomar a bola no campo adversário, mas, para isso, tem que haver um encaixe defensivo bem organizado, atacar sem permitir que o ataque adversário esteja sem marcação. Fizemos esse encaixe, que eu chamo de rebote ofensivo”, acrescentou Umberto.

Próximo compromisso

Após tirar o peso de conquistar a primeira vitória em 2020, a Chapecoense retornou aos treinos na sexta (21), já em Chapecó, e terá uma semana de preparação até o desafio seguinte. A tabela da CBF prevê para a próxima quinta (27) o confronto diante do São José, em Porto Alegre (RS), pela segunda fase do torneio nacional. Em caso de empate, pênaltis. Pelo Estadual, onde se encontra na lanterna, o Verdão só volta a jogar no dia 1º de março, contra o Figueirense, em Florianópolis.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

“Vai ser minha volta por cima”, garante o zagueiro Joílson sobre temporada na Chapecoense
Chapecoense dá férias aos atletas e não deverá voltar a jogar antes do dia 10 de maio
"Quarentena não é férias", diz fisiologista da Chapecoense. Atletas fazem atividades em casa
Chape publica balanço financeiro de janeiro e fevereiro: déficit chega a R$ 1,7 milhão
Técnico da Chapecoense usa quarentena para avaliar rendimento do time
Chapecoense encaminha reforços para a Série B, mas espera para bater martelo
#FiqueEmCasa. Chapecoense faz campanha de prevenção contra o novo coronavírus
Atenção, torcedor! Chapecoense suspende atendimento presencial na central do sócio
Chape suspende treinos por conta do coronavírus! Médicos do clube falam sobre o assunto
Jogadores da Chape voltam aos treinos, mas programação da semana pode ser cancelada