Deputado apresenta documento que mostra proposta mais barata por respiradores

Ivan Naatz diz que prejuízo com a compra dos equipamentos chega a R$ 20 milhões

- Publicidade -
 

O deputado estadual Ivan Naatz (PL), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Respiradores, apresentou nesta quinta-feira (21) documentos que comprovam que o governo de Santa Catarina tinha uma proposta mais barata para a aquisição de respiradores para o tratamento à covid-19. A proposta apresentada pela empresa Intelbras era de R$ 7 milhões por 100 respiradores, ou seja, R$ 70 mil por aparelho.

Conforme Naatz, havia todas as garantias para a entrega dos equipamentos, com protocolo assinado pelo governador Carlos Moisés (PSL) e do ex-secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino, no dia 24 de março. Os documentos ainda apontam que o governo chegou a faturar a compra da Intelbras, mas, na última hora, resolveu pagar R$ 33 milhões adiantados para a Veigamed, por 200 respiradores, que até agora não foram entregues.

Ou seja, a diferença dos respiradores da Intelbras para os da Veigamed é de R$ 100 mil, sendo que o prejuízo com essa compra chega a R$ 20 milhões. “A questão principal que se coloca até agora é por que o governador preferiu pagar mais caro e adiantado, fora do procedimento administrativo correto? A CPI ganha outro patamar com estes documentos e vamos buscar essas respostas e os culpados pelos prejuízos aos cofres públicos”.

O governo do Estado comprou os 200 respiradores da Veigamed no dia 26 de março, através de dispensa de licitação. Cada equipamento custou R$ 165 mil, valor 65% acima do que pagou a União. Os R$ 33 milhões foram pagos de forma antecipada. Na previsão original, o primeiro lote, com 100 aparelhos, deveria ter sido entregue até 7 de abril, enquanto o segundo lote, com o restante, era para ter chegado até 30 de abril.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Processo licitatório do novo Contorno Viário de Chapecó já está homologado
Vereador de Chapecó pede retorno das atividades turísticas em Santa Catarina
Chapecó acata recomendação e anula estabilidade de servidor com irregularidades em estágio probatório
Empresário afirma à CPI dos Respiradores que queria apenas ajudar Santa Catarina
Atual secretário da Saúde nega participação na compra dos respiradores
Deputados estaduais cobram socorro para o setor leiteiro
TSE decide que convenções partidárias poderão ser realizadas por meio virtual
Comissão Especial de Gestão de Águas realiza sua primeira reunião em Chapecó
Ex-secretário da Saúde nega ter autorizado pagamento antecipado na compra dos respiradores
Polícia apreende drogas, dinheiro e rádios comunicadores em operação em Chapecó