Digitalização acelera análise de obras em Pinhalzinho

Usando computação em nuvem, administração municipal modernizou serviços

- Publicidade -
 

A cidade de Pinhalzinho está na fase final da digitalização do serviço de obras do município. Segundo o setor de Tecnologia da Informação (TI) da Prefeitura, a previsão é que, a partir do próximo mês de agosto, serviços básicos para a realização de qualquer obra de construção e reforma – como consulta prévia, análise de projetos, emissão de alvarás e de habite-se – vão ser realizados totalmente de modo online. A intenção é reduzir pela metade o prazo para a liberação de projetos na cidade.

Segundo Édson Santolin, fiscal de Obras e Posturas, atualmente o processo para liberação de uma obra leva, em média, uma semana para ser resolvido e, em cada etapa, é gerado um protocolo específico de serviço. Com a digitalização, tudo ocorrerá em um procedimento único, que funcionará em sistema de workflow (fluxo de trabalho), algo que garante mais segurança e rapidez ao processo.

De acordo com Vanderlei Aniecevski, da área de TI da prefeitura, a migração do modo convencional depende apenas de detalhes técnicos que estão sendo finalizados. Após ser testada, a ferramenta será apresentada ao prefeito Mário Afonso Woitexen, para que ele emita o decreto que regulamentará o serviço. Um treinamento com o setor de obras da prefeitura e com engenheiros e arquitetos de Pinhalzinho também será realizado. “Mas isso é bem rápido, pois a operação é muito simples”, comentou o funcionário.

O secretário de Administração, Wanderlei Borba, explica que o sistema de computação na nuvem é um avanço muito grande para as administrações públicas. “Fomos um dos primeiros municípios do Oeste a implantar e automaticamente outras cidades seguiram o exemplo, por entender a qualidade do software. Acredito que nos próximos meses vamos ter adequado toda a nossa gestão”, avaliou.

Para o secretário, é importante ainda a questão de economia, já que com os procedimentos realizados online acontece uma redução significativa no uso de papel. “E tem ainda a agilidade dos serviços e a melhora no atendimento ao público. Mas o grande valor é o tempo, que mais nos agilizou, com um funcionário rendendo mais do que rendem dois trabalhando em modo analógico. Há mais rapidez nas ações e a produção de informações muito mais confiáveis”.

Gestão digital na pandemia

A gestão digital vem auxiliando a Prefeitura de Pinhalzinho também durante a pandemia. O poder público está divulgando no seu portal da transparência todos os gastos com a covid-19. “Estamos fazendo desde o início da pandemia. A população cobra muito e quer saber as informações. E ali fica bem claro, todas as atividades, ações e gastos. Isso é transparência”, citou o secretário. Ferramenta específica para esse trabalho foi desenvolvida pela IPM Sistemas, responsável também pela digitalização das outras áreas da prefeitura.

A vantagem da digitalização de serviços foi notada também nos quase 30 dias que a prefeitura ficou fechada em função da necessidade de isolamento social. “Nossos servidores trabalharam em home office, realizando suas funções em casa, com seus computadores pessoais, pois o sistema pode ser operado remotamente. E como a população já está acostumada em ser atendida pela Internet, não teve dificuldade alguma”, concluiu Borba.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

“O argumento usado para o pedido de impeachment é fantasioso”, diz procurador do Estado
Audiências regionalizadas vão analisar investimentos da saúde nos municípios
Lideranças pedem emendas parlamentares para Maravilha
Arestide Fidelis desiste de recurso e se apresenta para cumprir sentença
Deputados debatem decisão do TJSC sobre paralisação do processo de impeachment
Entenda o motivo do pedido de impeachment contra o governador ter sido suspenso
Eleições municipais: votação deve ser estendida em pelo menos uma hora
Projeto da sede própria da Câmara de Chapecó fica pronto em novembro
Líderes têm cinco sessões para indicar membros da Comissão do impeachment
DEM define pré-candidatura à Prefeitura de Chapecó