Diretor do Sindicato dos Correios de Chapecó participa de sessão da Câmara

Governo federal anunciou a possibilidade do início do processo de privatização da estatal

- Publicidade -
 

Atendendo requerimento do vereador João Siqueira (PP), a Câmara Municipal de Chapecó recebeu na tarde de quinta-feira (7) o diretor do sindicato dos Correios de Chapecó, Claudinei Gilberto Giongo, para explanar sobre a eventual privatização dos Correios no País. Presentes em 100% dos municípios, os Correios são a maior empresa pública do Brasil.

Atualmente vinculados ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, os Correios têm em seu quadro funcional mais de 100 mil servidores. Neste ano, o governo federal anunciou a possibilidade do início do processo de privatização da estatal. O convidado apresentou aos parlamentares, informações sobre o funcionamento dos processos de trabalho.

::: Participe do nosso grupo de WhatsApp :::

“Os Correios prestam um serviço de excelente qualidade em todo o Brasil. Somos responsáveis pela entrega das provas do Enem, dos livros didáticos das escolas públicas do Brasil, ainda, de documentações importantes, entre outros itens essenciais para o funcionamento de nosso País”, explicou o diretor, lembrando que a estatal emprega 105 mil pessoas.

::: Acompanhe as últimas notícias de Chapecó e região :::

Giongo também fez apelo aos vereadores para que se manifestem contrários à privatização da estatal. “Acredito que a privatização seja um retrocesso, não concordo com os argumentos que defendem esse ato e, por isso, peço aos vereadores para que nos apoiem nessa causa”, finaliza. Em Chapecó, uma moção de apelo sobre o caso já foi aprovada.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deputados estaduais aprovam projetos sobre recursos do Badesc
Vereadores de Chapecó pedem medidas emergenciais para falta de água
Marcio Sander se filia ao PSDB e é pré-candidato a prefeito
Obras do Elevado são retomadas em Chapecó
Vereadora Marcilei Vignatti se filia ao PSB de Chapecó
Câmara de Pinhalzinho é pioneira no Brasil em realização de sessão online
Escola do Legislativo da Alesc mantém cursos online disponíveis à população
Aprovada autorização de empréstimo de quase R$ 1,7 bilhão para SC
Prefeito de Campo Erê perde cargo e terá que pagar R$ 430 mil por improbidade
Alesc cancela atividades da próxima semana e poderá realizar sessões virtuais