Diretórios regionais e municipais também são obrigados a investir em candidaturas femininas

Plenário do TSE confirmou a necessidade do repasse mínimo de 5%, ainda que o percentual já tenha sido aplicado pelo diretório nacional

- Publicidade -
 

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmaram a obrigatoriedade de todos os diretórios partidários investirem o mínimo de 5% do total de recursos do Fundo Partidário para promover a candidatura de mulheres e ampliar a participação feminina na política. A questão foi levantada por uma consulta apresentada pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT).

“No que tange à criação ou manutenção de programas de promoção e difusão da participação política das mulheres, se o Diretório Nacional de um determinado Partido Político já efetua o repasse global de 5% (cinco por cento) do total de recursos do Fundo Partidário recebidos, existe a necessidade dos demais diretórios regionais e municipais efetuarem esse repasse?”

Últimas notícias

Seguindo voto do relator, ministro Jorge Mussi, o Plenário respondeu afirmativamente. Ou seja, tanto o diretório nacional quanto os diretórios regionais e municipais estão obrigados a cumprir o previsto no artigo 44 da Lei n° 9.096/1995 (Lei dos Partidos Políticos). O relator destacou que a Resolução TSE nº 23.464/2015, em seu artigo 22, é clara em relação ao tema.

Conforme Mussi, os órgãos partidários devem destinar, em cada esfera, no mínimo, 5% do total de recursos do Fundo recebidos no exercício financeiro para a criação ou manutenção de programas de promoção e difusão da participação política das mulheres, a serem realizados de acordo com as orientações e de responsabilidade do órgão nacional do partido político.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Governo de Santa Catarina: Uma crise que não tem fim
Bolsonaro sobrevoa áreas atingidas por ciclone em Santa Catarina neste sábado (4)
Secretário nacional de Defesa Civil garante apoio a SC para minimizar danos do ciclone
Câmara Municipal de Chapecó encerra semestre com 750 proposições aprovadas
Bolsonaro vai sobrevoar região atingida por ciclone em Santa Catarina
Bancada federal se reúne com prefeitos para avaliar ações de apoio aos municípios atingidos pelo ciclone
Santa Catarina decreta calamidade pública por danos causados por ciclone
Ex-controladora adjunta afirma à CPI que Secretaria de Saúde recusou apoio da CGE
O que muda na eleição de 2020 com o novo calendário aprovado pelo Congresso Nacional
Câmara aprova PEC que adia eleições municipais para novembro