Do Oeste catarinense para a base do Santos: Rodrigo Casarin, o Chip, assume sub-17 do Peixe

Treinador já trabalhou no Desportivo Brasil, Chapecoense e Figueirense

- Publicidade -
 

Rodrigo Casarin, mais conhecido como Chip, é o novo técnico da categoria sub-17 do Santos FC. O recém-contratado de 33 anos nasceu em Nova Erechim – cidade de 5 mil habitantes, a 45 km de Chapecó –, com passagens como treinador pelo Desportivo Brasil (SP), Chapecoense e Figueirense. Além disso, ele também comandou a seleção catarinense sub-20 em 2017.

Chip é graduado em Educação Física e pós-graduado em futebol e futsal – As Ciências do Esporte e a Metodologia do Treinamento, pela UGF. Segundo ele, a formação em campeonatos amadores e os tempos de escolinha também foram fundamentais para sua formação profissional.

O técnico ressaltou o sentimento de comandar os Meninos da Vila. “Todo treinador sonha um dia estar no Santos, e é uma grande honra treinar essa equipe que é referência no futebol mundial, devido sua história, suas conquistas, aos jogadores que aqui passaram e, principalmente, aos que foram formados pelo clube. Vivo a realização de um sonho”, comentou o novo comandante da equipe juvenil.

Expectativa

O nova-erechinense comenta sobre a sua expectativa para a temporada 2020. “Eu creio que no início do nosso trabalho haverá, sim, algumas dificuldades, já que o nosso planejamento é reestruturar o time em cima de sua principal característica, um futebol ofensivo, alegre, mas também organizado e responsável”, afirmou o treinador santista.

“Para mim, o futebol é uma ciência, uma arte. Acredito que temos que estudar como fazemos em outras profissões, para evoluir no conhecimento. E estar à frente de uma escola como o Santos que tem o futebol ofensivo como principal característica de seu DNA, faz com que a minha expectativa em treinar a equipe seja ainda maior”, acrescentou.

Referências

Apreciador do futebol ofensivo, bem jogado e com valorização da bola, suas referências passeiam entre as décadas. Desde Johan Cruijff, lendário jogador e treinador holandês, e Arrigo Sacchi, italiano que comandou a seleção de seu país na Copa do Mundo de 1994. Na atualidade, o novo técnico do Peixe busca observar muito e entender os conceitos de jogo de Pep Guardiola, do Manchester City, Maurizio Sarri, da Juventus, e Jürgen Klopp, do Liverpool.

Por que Chip?

Questionado por qual razão o apelido Chip, Rodrigo Casarin respondeu que tem duas versões, a primeira pela facilidade que tem em armazenar informações sobre o universo do futebol, já que diz respirar a modalidade 24 horas por dia. A segunda versão do Chip vem da abreviação de um game de futebol (Championship Manager) ao qual o treinador era obcecado em sua adolescência.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Federação sinaliza volta da Série A do Catarinense ao publicar regulamento da Segundona
Técnico catarinense cria projeto de apoio aos profissionais do futebol durante a pandemia
Melhor jogador de futsal do mundo é chapecoense: Parabéns, Ferrão!
Olimpíada e Paralimpíada do Japão já têm datas marcadas para o próximo ano
Presidente da Fesporte faz apelo para as prefeituras continuarem apoiando os atletas
Destaque do atletismo, Darlan Romani, de Concórdia, aprova adiamento da Olimpíada
Jogos olímpicos e paralímpicos de Tóquio são adiados
Dirigentes de Inter e Grêmio estão com o novo coronavírus
Atletas da ginástica rítmica de Chapecó recebem treinos por WhatsApp para manter ritmo
Clubes do futebol catarinense oferecem estrutura ao governo no combate ao coronavírus