Ex-capitão da Chapecoense, Rafael Lima conquista mais um acesso à Série A do Brasileiro

Zagueiro sobe para o Brasileirão pela terceira vez na carreira

- Publicidade -
 

Conquistar um acesso à Série A não é fácil, imagina conseguir o feito três vezes e sempre por equipes diferentes. O zagueiro Rafael Lima pode bater no peito e se orgulhar disso. No último sábado, defendendo o Coritiba, o ex-jogador da Chapecoense conseguiu pela terceira vez uma ascensão à elite do futebol brasileiro. Antes, o experiente defensor havia subido com a própria Chape em 2013 e com o América-MG em 2017, inclusive, marcando o gol do título do Coelho na Série B.

Tendo fama de “rei do acesso”, Rafael Lima chegou ao Coxa no segundo semestre de 2018. O time do Paraná ficou distante do G4, mas nesta temporada o objetivo foi alcançado. Ele valoriza mais essa importante conquista na carreira. “É espetacular ter mais um êxito profissional. Vim ao Coritiba para ajudar o time a voltar à Série A. Não conseguimos no ano passado, porém, nesta temporada, fomos mais consistentes e confirmamos, mesmo com bastante sofrimento, esse acesso. O Coxa voltou ao lugar que merece”, afirmou o atleta de 33 anos.

O acesso do alviverde paranaense foi confirmado após o triunfo sobre o Vitória por 2 a 1, de virada, fora de casa. Rafael Lima estava em Salvador (BA), no banco de reservas, e fez questão de enaltecer a força do torcedor. “É uma torcida exigente, porém, muito apaixonada. Em vários jogos em casa, eles fizeram a diferença. Nosso desempenho como mandante foi primordial para conquistarmos nossa vaga. A nação coxa-branca foi forte e nos empurrou rumo ao objetivo do acesso”, enfatizou o camisa 43.

Rafael Lima soma 28 jogos e três gols pelo Coritiba. O zagueiro espera ter a chance de disputar a Série A pelo Coxa. “Mas, até lá, tem muita coisa para acontecer. Farei meu trabalho de sempre nas férias, com condicionamento físico, para chegar em boas condições na reapresentação”, finalizou. O contrato dele vai até o fim de maio de 2020.

Zagueiro valoriza passagem pela Arena Condá

O nome do defensor está grifado na história da Chape. Catarinense de Florianópolis, Rafael Lima entrou em campo 206 vezes com a camisa verde-branca e marcou sete gols. Em cinco temporadas – de 2012 a 2016 –, o defensor subiu da Série C para a B e da B para A e foi campeão estadual em 2016, além de ter disputado o Brasileirão, a Copa do Brasil e Copa Sul-Americana.


Rafael Lima (de jaqueta) com Nenén (E), Nivaldo e Wanderson (D), na época em que defendia o Verdão (Reprodução Facebook)

O ex-capitão do Verdão relembra com carinho a sua passagem pelo Oeste. Com frequência, posta fotos e mensagens sobre o período em que esteve por Chapecó. Em novembro, no Facebook, foram duas publicações. Na primeira, dia 7, exibiu uma foto com o goleiro Nivaldo, o volante Wanderson e o meia Nenén, no vestiário da Arena Condá. “TBT de hoje é com essas lendas que me ensinaram muito! como foi espetacular conviver com vocês”, escreveu.

No dia 29 de novembro, Rafael Lima homenageou os colegas que perderam a vida na tragédia aérea de 2016. Publicou uma foto de todo o grupo, com a seguinte legenda: “3 anos de saudades, uma família foi formada, tínhamos um grande zelo e respeito um pelo outro! Vocês jamais serão esquecidos meus irmãos!”. O zagueiro fazia parte do elenco, mas acabou não relacionado para a viagem à Colômbia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Na despedida da Série A, Chapecoense empata no fim do jogo
Com desfalques e auxiliar no comando, Chape enfrenta Vasco pela última rodada do Brasileirão
Chapecoense se despede da Série A no maior templo do futebol brasileiro, o Maracanã
Chapecoense participa de ações sociais com presença de atletas
Sai Marquinhos, chega Hemerson: reformulação do time da Chape começa pelo comando
Lateral Eduardo desabafa após vitória da Chape e critica ex-presidente Maninho De Nes
Chapecoense se despede com vitória da Arena Condá na Série A do futebol brasileiro
Chape define vinda de Hemerson Maria e já trata da montagem do grupo com o técnico
Contra o CSA, Chapecoense se despede da Arena Condá na temporada de 2019
Casquinha, ex-presidente da Chapecoense e vereador de Chapecó, morre aos 68 anos