Ex-secretário e quatro empresas são condenados por fraudar licitações para manutenção de ônibus escolares

Os valores referentes às multas civis aplicadas aos ex-funcionários e empresas serão revertidos ao município de Campo Erê

- Publicidade -
 

Ex-secretário de administração e quatro empresas de Campo Erê foram condenados por fraudar licitações para manutenção de ônibus escolares. A fraude ocorreu em licitações ao longo de 2008. Sete pessoas e cinco empresas foram denunciadas como participantes do esquema. A prefeitura contratava irregularmente, sem qualquer documentação ou procedimento licitatório, serviços e compras de peças para manutenção dos ônibus escolares do município de Campo Erê.

Como contratações assim eram proibidas, no final do ano, para dar aparência de legalidade ao ato e viabilizar o pagamento, o então prefeito simulou licitações que foram direcionadas e vencidas justamente pelos fornecedores que haviam sido contratados ilegalmente. Assim, a prefeitura conseguia dar uma aparência de legalidade aos atos, contratar os fornecedores e realizar o pagamento, burlando, na prática, a exigência de licitação para compras e contratação de serviços pela administração pública.

Na sentença, concluiu-se que a simples simulação de procedimentos licitatórios por agentes públicos e empresários configuraria por si só ato ofensivo aos princípios da administração pública e, assim, ato de improbidade administrativa, independentemente se os serviços foram ou não prestados durante o ano.

::: Participe do nosso grupo de WhatsApp :::

“É óbvio que a existência de entraves legais para realização dos pagamentos aos fornecedores não justifica que eles, em concurso com agentes públicos, simulem procedimentos licitatórios, isto é, falsifiquem documentos, restrinjam o caráter competitivo de licitações e encenem a prática de atos administrativos para contornar essas dificuldades. A obrigação de pagamento de fornecedores que, de boa-fé, prestaram serviços emergenciais ao poder público, em si mesmo uma finalidade nobre, não é justificativa para que agentes públicos e particulares se unam em torno de condutas criminosas”.

A fraude só foi descoberta porque os ônibus escolares, no início do ano de 2009, não tinham condições de uso, apesar de haver registro de serviços de manutenção terem sido licitados e contratados poucos meses antes. A sentença publicada pela Vara Única da Comarca de Campo Erê condenou o ex-secretário municipal de administração, atuante na época dos fatos. Ele também era o responsável pelo setor de compras da prefeitura.

::: Acompanhe as últimas notícias de Chapecó e região :::

O ex-secretário terá que pagar multa civil no valor de 20 vezes o último salário recebido enquanto funcionário público, em 2008, corrigido até a data da publicação da decisão. A pena decreta ainda a suspensão dos direitos políticos por quatro anos e a proibição de contratar com poder público por três anos, além da perda do cargo público. A mesma sentença foi proferida para o coordenador do transporte escolar que atuou na função em 2007 e 2008.

Já as quatro empresas envolvidas na falsificação de documentos para tornar possível a participação nos certames foram condenadas ao pagamento de multa civil no valor de 10 vezes o salário do prefeito em 20 de dezembro de 2008. O montante deverá ser corrigido até a data de publicação da sentença. Os empresários também ficam proibidos de contratar com poder público por três anos. Os valores referentes às multas civis aplicadas aos ex-funcionários e empresas serão revertidos ao município de Campo Erê.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Prefeito busca apoio para agenda em Brasília sobre a BR-163
PSC de Chapecó confia na via alternativa para a eleição municipal
Ministério Público passa a monitorar contratação de segundo professor para 2020
Plano de Mobilidade Urbana segue em implementação em Chapecó
Partido NOVO não participará da eleição em Chapecó
Nova regra sobre taxas cobradas nos cartórios em SC entra em vigor em março
Lideranças costuram nova via para a eleição em Chapecó
Prefeito de Concórdia é o novo vice-presidente estadual do PSDB
Governador sanciona leis sobre benefícios fiscais em SC
Comissão Especial se reúne para avaliar Código de Posturas de Chapecó