Fesporte apresenta propostas para cumprir calendário 2020 a dirigentes do Oeste

Eventos serão no mata-mata, e a fase estadual em apenas uma cidade

- Publicidade -
 

A diretoria da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) apresentou aos dirigentes esportivos do Oeste, nesta sexta-feira (15), as propostas para a realização das competições do governo de Santa Catarina. O formato foi divulgado em videoconferência aos gestores municipais, que tiveram a oportunidade de debater o modelo desenhado e tirar dúvidas. O Diário do Iguaçu acompanhou o encontro remoto. Alterações nas fórmulas de disputa são necessárias para o cumprimento do calendário, devido à pandemia do novo coronavírus.

Diante do atual quadro, a Fesporte considerou três possibilidades. A primeira prevê eventos entre os dias 1º de julho e 5 de dezembro, realizando JESC 12 a 14 anos, JESC 15 a 17 anos, Olesc, Joguinhos, JASC, Dança Catarina, Moleque Bom de Bola, Parajasc, Parajesc e Jasti. A segunda (JESC 12-14, Olesc, Joguinhos, JASC, Moleque, Parajasc e Dança Catarina), de 2 de agosto a 15 de dezembro. A terceira (Olesc, Joguinhos, JASC e Moleque Bom), de 1º de setembro a 18 de dezembro. Há ainda uma quarta opção sendo organizada.

Cada evento terá duração máxima de três dias. As modalidades coletivas vão reunir oito equipes por naipe (nas etapas regionais e estadual), apenas com fases mata-mata. O regional será composto pelos dois primeiros de cada microrregional, e o estadual pelos quatro primeiros de 2019 e o melhor de cada regional. Somente os micros não terão limite de times, mas também em mata-mata. Nos esportes individuais, o número de vagas está limitado em 16 cidades no estadual. A definição dos participantes poderá ser em seletivas ou por critérios elaborados junto às federações estaduais.

Dinheiro das loterias

A abreviação do tempo de disputa e, consequentemente, do número de atletas se deve, principalmente, à questão financeira. Segundo o presidente da Fesporte, Rui Godinho, o orçamento estaria abaixo de 50% do estimado e não serão usados recursos do Estado. O dinheiro virá das loterias da Caixa, de uma fonte exclusiva para aplicação no esporte.

Alimentação

Apesar do orçamentário, a Fesporte se comprometeu com os municípios a bancar o café da manhã, o almoço e a janta de todas as delegações na fase estadual. A fundação também busca alternativas para alojar os competidores, pois escolas não serão utilizadas neste ano, em função dos efeitos da covid-19 no calendário da educação.

Total de atletas

A previsão é que um total aproximado a três mil atletas participem da etapa estadual, somando todos os jogos. Na forma convencional, só os JASC reuniriam mais competidores. A ideia é fazer os eventos em uma cidade, ainda a definir. Há quatro municípios interessados. A proposta com os formatos será enviada ao Conselho Estadual de Esporte e ao governador Carlos Moisés da Silva, para análise e os encaminhamentos necessários.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Disputas esportivas continuam suspensas no Estado pelo menos até 5 de julho
Fesporte consulta federações esportivas sobre propostas de retorno das atividades em SC
Clubes da Série A do Catarinense fazem 605 testes e 9 dão positivo para o novo coronavírus
Dirigente de Xanxerê assume a Federação de Automobilismo de Santa Catarina
Concórdia batiza acordos com os jogadores de 'Bolsa Covid'
Chapecó tem atletas e técnico na seleção brasileira de handebol em cadeira de rodas
Clube de Basquete Xaxim volta aos treinos após dois meses
Fesporte apresenta propostas para cumprir calendário 2020 a dirigentes do Oeste
Só três times do Catarinense de Futebol confirmaram volta aos treinos presenciais
Em processo de dissolução, Truck Clube Chapecó doa R$ 40 mil ao Hospital Regional