Governo do Estado demonstra preocupação com queda na arrecadação

Carlos Moisés oficializou que o setor privado da construção civil poderá voltar às atividades

- Publicidade -
 

Em coletiva à imprensa no fim da tarde desta quarta-feira (1º), o governador Carlos Moisés mostrou preocupação com a queda registrada na arrecadação de Santa Catarina, sobretudo, do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), já de 12%, e com previsão de atingir 25% neste mês. Moisés disse que a Secretaria de Estado da Fazenda já observa forte redução na emissão de notas fiscais e que o governo deve ter dificuldades em honrar alguns compromissos.

Inclusive, o governador não deu garantia se a folha de pagamento do funcionalismo público será paga em dia no próximo mês. Além do ICMS, Moisés citou que outros tributos também registram redução e que o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, e sua equipe, estão trabalhando nos números oficiais para apresentar um panorama geral da situação. “Queremos permitir a retomadas das atividades econômicas, mas de forma segura à população”, disse.

Ainda durante a coletiva, o governador oficializou que o setor privado da construção civil poderá voltar às atividades em Santa Catarina a partir desta quinta-feira (2). A retomada do setor foi determinada após uma reunião de trabalho do Núcleo Econômico. A medida inclui profissionais autônomos do setor e empresas de venda de materiais de construção e de itens para obras, como ferrarias, olarias, madeireiras, telhas, pinturas, gesso, vidro, entre outros.

Para isso, será necessário que as construtoras e empresas adotem medidas de prevenção da propagação da Covid-19. Ao anunciar no último domingo (29) a prorrogação do decreto de isolamento social em Santa Catarina devido à pandemia do novo coronavírus por mais sete dias, Moisés já tinha sinalizado com essa medida. Segundo Moisés, a liberação proporciona um tratamento igualitário ao setor, uma vez que as obras públicas já haviam sido retomadas.

Outro ramo de atividade que poderá retornar às atividades no Estado, também com restrições, é o de corretor de imóveis, tanto o de imobiliárias, como os autônomos. Para isso, será preciso realizar atendimento individual e observar normas para evitar a transmissão da doença. Já as imobiliárias devem seguir fechadas pelo menos até a próxima quarta-feira (8), quando encerra o período de quarentena, bem como, todas as demais atividades consideradas não essenciais.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Ansiedade: como lidar com ela no cenário em que vivemos?
Santa Catarina confirma 10.532 casos e 156 mortes por covid-19
Hospital de Xanxerê está com 90% da UTI ocupada
Frigoríficos começam a se adequar à proteção de indígenas no Oeste
Reunião debate novas medidas de enfrentamento a covid-19 em Chapecó
Um mês sem morte por coronavírus: O que Floripa fez?
548 pacientes estão recuperados do coronavírus em Chapecó
De 16 países, Brasil é o que mais sofre com ansiedade por causa da pandemia
SC passa de 10 mil casos de coronavírus e mortes chegam a 152
36 mil testes rápidos são entregues no Oeste