Justiça determina que Polícia Rodoviária Federal volte a usar radares móveis nas rodovias

Na manhã desta quinta-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro informou que a AGU irá recorrer da decisão

- Publicidade -
 

Com informações da Agência Brasil

 

A Justiça Federal em Brasília decidiu nesta quarta-feira (11) revogar a determinação de que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) suspenda a utilização de radares móveis nas rodovias do país. O uso de medidores de velocidade móveis e portáteis está suspenso desde agosto.

 

Na decisão, o juiz Marcelo Gentil Monteiro, da 1ª Vara Federal Cível, atendeu a um pedido liminar feito pelo Ministério Público Federal (MPF) e entendeu que a falta dos radares pode causar danos à sociedade. "A urgência é patente, ante o risco de aumento do número de acidentes e mortes no trânsito em decorrência da deliberada não utilização de instrumentos escolhidos, pelos órgãos técnicos envolvidos e de acordo com as regras do Sistema Nacional de Trânsito, como necessários à fiscalização viária", decidiu o juiz. 

 

Em agosto, a determinação foi cumprida pela PRF após a publicação de um despacho do presidente Jair Bolsonaro. Na ocasião, foram revogados atos administrativos sobre a atividade de fiscalização eletrônica de velocidade em rodovias e estradas federais. A decisão cabia recurso ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), sediado em Brasília.  

 

AGU vai recorrer

Na manhã desta quinta-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro informou, que a Advocacia-Geral da União (AGU) vai recorrer da decisão da Justiça Federal em Brasília. “Você é a favor da volta dos radares móveis nas rodovias federais? Determinei à AGU recorrer da decisão judicial de 1ª Instância”, escreveu o presidente em sua conta pessoal no Twitter.

 

1 COMENTÁRIO(S)

  1. No meu ponto de vista não é o volta do radar que vai diminuir os acidentes, quem gosta de correr vai continuar correndo, mas é injusto o motorista que obedece as leis ser multado quando faz uma ultrapassagem e para isso tem que aumentar a velocidade, correndo o risco de ser multado. O que realmente diminui os acidentes são estradas bem conservadas, sinalizadas e principalmente rodovias de grande fluxo duplicadas ou no minimo com terceira faixa. Se prestarmos a atenção nos casos de acidentes, a maioria deles acontece em pista simples causada pelo acumulo de veículos presos atras de caminhões por muito tempo, ocasionando stress ao volante, e provocando ultrapassagens muitas vezes forçadas por motoristas estressados e sem educação. Outra coisa que notei em reportagem e dou mérito aos policias, quando foi retirado o radar, foram autuados muito mais motoristas por embriagues, pois muitas vezes motoristas embriagados passam dirigindo pelo radar em baixa velocidade e não acontece nada, seguem viagem correndo o risco de provocarem acidentes mais a frente.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Skate park vai receber o nome da skatista Gabrielly Vendrame em Maravilha
Cerca de 8 mil alunos recebem aulas de educação ambiental no Oeste
Estação de tratamento de esgoto será implantada no interior de Descanso
Projetos culturais são selecionados para as redes de teatros e galerias do Sesc
Inscrições para o Projeto Golfinho estão abertas
ACIC + Gestão terá palestra sobre gestão de pessoas com Vânia Ferrari
Nova quadra coberta é construída no Parque das Palmeiras em Chapecó
22 mil carteiras de cigarro são apreendidas na Operação Varejo em SC
Oficinas do Verde Vida voltam nesta segunda-feira (27)
Idoso é atropelado em Maravilha