Justiça nega pedido de liberdade para homem que tentou matar companheira em Xaxim

Ele deu nove golpes de facão e ainda mordeu a vítima para se certificar se ela havia morrido. Crime foi em maio deste ano

- Publicidade -
 

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina negou pedido de habeas corpus de um homem que tentou matar a esposa a golpes de facão em Xaxim.


O crime foi em 12 de maio deste ano, cometido em frente aos dois filhos. Após agredir a vítima, ele ainda teria mordido a mulher para se certificar que ela tinha morrido, mas ela conseguiu se fingir de morta para sobreviver às agressões.


Ele está preso desde o dia 16 de maio e a denúncia foi oferecida pelo Ministério Público em 28 de junho. O agressor pediu habeas corpus alegando sob o argumento de excesso de prazo da prisão. Também alegou possuir emprego e residência fixa, além de ser primário.


Em seu voto, a relatoria do caso, a desembargadora Hildemar Meneguzzi de Carvalho, enfatizou:  “A prisão é indispensável para a garantia da ordem pública considerando a extrema crueldade do crime, que foi cometido (...) diante de testemunhas menores de idade, o que, de fato, gera grande abalo social”, pontuou.


Ela também argumentou que a manutenção da prisão é uma forma de garantir que o suspeito tente fugir. “Também se mostra necessária para a conveniência da instrução criminal e para assegurar a aplicação da lei penal, tendo em vista que o representado, logo após o cometimento do delito, evadiu-se do local, demonstrando de forma cabal que, caso solto, poderá evadir-se do distrito da culpa, gerando medo e apreensão na vítima e nas testemunhas do caso”, disse a relatora em seu voto.


A sessão foi presidida pelo desembargador Paulo Roberto Sartorato e dela também participou o desembargador Carlos Alberto Civinski. A decisão foi unânime. O processo corre em segredo de Justiça.

 

O crime

Conforme o TJSC, o casal decidiu ir a um baile na noite de 12 de maio de 2019. Durante a festa, um rapaz teria trocado olhares com a vítima e isso deu início a uma discussão. Quando o casal chegou em casa, o homem agrediu a companheira com tapas e socos, mas foi impedido de continuar a violência pela irmã da vítima.


Minutos depois, quando a mulher estava na cama com as duas filhas, o agressor armado de um facão desferiu nove golpes contra o seu rosto. Ele só parou de golpear quando achou ter matado a mulher, no momento em que mordeu o ombro da vítima, que se fingiu de morta. Como ela não reagiu, o homem fugiu após o crime. Toda a cena foi presenciada pelos filhos menores de idade da vítima.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Agricultor é condenado a 109 anos de prisão por estuprar e engravidar filha e enteada em Ponte Serrada
Homem é baleado no rosto e morre em Chapecó
Homem usa máscara de idoso para tentar roubar banco em Jaraguá do Sul
Conta de WhatsApp é invadida em São Miguel do Oeste
R$ 50 mil em produtos do Paraguai são apreendidos em Romelândia
Moradores seguram suspeito de roubo até chegada de ajuda em Chapecó
Mais de 100 pedras de crack, maconha, cocaína e dinheiro são apreendidos em Chapecó
Homem com 50% do corpo queimado em incêndio em cela será indenizado em SC
Polícia Civil de Chapecó prende suspeito de roubos e receptação no RS
Família de vítima de abuso em transporte escolar receberá R$ 100 mil no Oeste