Luciano Buligon se filia no PSL neste sábado (15)

Prefeito de Chapecó confirmou que aceitou o convite feito pelo governador Carlos Moisés

- Publicidade -
 

Bruno Pace Dori
politica@diariodoiguacu.com.br

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, confirmou ao jornal Diário do Iguaçu que se filiará ao PSL, partido do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés. Ele entregou quarta-feira (12) sua carta de desfiliação do DEM, partido no qual havia ingressado em maio do ano passado. O ato de filiação será realizado neste sábado (15), às 10h30, no Hotel Golden, localizado em São José. O evento marcará, ainda, a filiação de outras lideranças de diversas partes do Estado.

Conforme Buligon, o convite para a migração de partido foi feito pelo próprio governador, em dezembro de 2019. De lá para cá, as conversas evoluíram, até o prefeito aceitar a troca. “Se eu tiver que trocar mil vezes de partido, para defender a nossa cidade, vou fazer. O governador quer que eu seja a ponte entre o governo e Chapecó e a região Oeste. Venho para ocupar um espaço importante, para trazer mais obras estaduais para o município”, comentou Buligon.

::: Participe do nosso grupo de WhatsApp :::

Para o prefeito, os partidos políticos não podem atrapalhar o desenvolvimento das cidades. “A mudança não é um benefício pessoal, mas, é a construção de uma relação com o governador, que está preocupado com todas as regiões do Estado. Minha filiação ao PSL é neste sentido”. Buligon ressaltou que conversou com lideranças do DEM e explicou os motivos de sua decisão. Além disso, ele consultou prefeitos da região, outros políticos e empresários sobre a mudança.

Luciano Buligon chega ao PSL com a missão de trabalhar a nominata à Câmara Municipal e uma candidatura a prefeito. Ele vai assumir a presidência municipal da sigla e coordenar o PSL em toda a grande região Oeste. “Já conversei com as lideranças do partido em Chapecó e com a deputada [federal] Caroline [De Toni], que está filiada ao PSL e que tenho ótima relação. O objetivo é manter unida a turma que trabalhou para eleger o [Jair] Bolsonaro presidente”.

Saiba mais: Aproximação entre Buligon e Moisés viabilizou ida para o PSL

Questionado sobre possíveis desgastes pela troca de agremiação, Buligon ressaltou que está pensando no melhor para Chapecó. “A verdade é que a população não liga para partidos. Essa decisão beneficia Chapecó, aproxima a nossa prefeitura do Governo do Estado, faz a ponte da região com a administração estadual. A mudança para o PSL vai construir caminho e relação direta com o governador, para trazer mais dinheiro e obras para Chapecó”, finalizou o prefeito.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Bancada do Oeste elege novo coordenador e define prioridades para 2020
Casan e Consórcio Iberê renovam convênio para proteção da Mata Ciliar
PSL catarinense notifica quatro deputados sobre processo de expulsão
Entenda como vai funcionar a escola cívico-militar de Chapecó
Reunião debate transporte e destino de resíduos sólidos em Chapecó
Experiência do programa Lixo Zero é apresentada em Lages
PSD catarinense reúne prefeitos em Florianópolis
Projetos alteram pontos do Código Ambiental em Santa Catarina
Moção da Acamosc pede recuperação completa da BR-282
OPINIÃO: Reforma da Previdência em Santa Catarina