Marcio Sander não descarta concorrer a prefeito de Chapecó

Vereador de Chapecó licenciado diz que tomou a decisão em participar da eleição majoritária em 2020

- Publicidade -
 

Bruno Pace Dori
politica@diariodoiguacu.com.br


Eleito seis vezes vereador, ocupou a presidência da Câmara de Chapecó por quatro vezes, e atualmente à frente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcio Sander (PL) diz ter tomado a decisão pessoal de participar da eleição majoritária do próximo ano.

“Sou pré-candidato a prefeito de Chapecó. Nunca concorri à majoritária, chegou a hora”, diz ele.

Nascido em Chapecó, Sander acredita que pode seguir contribuindo com a sua cidade natal, ainda mais pela experiência acumulada na vida pública.

Já foi secretário de Desenvolvimento Urbano e Planejamento e pela segunda vez está como secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, além de ter concorrido a deputado estadual em 2010 e em 2014.

Convites

Sander também presidiu a Comissão Especial para analisar a revisão do Plano Diretor de Chapecó, em 2014. “Pela minha experiência no Executivo e Legislativo, penso que posso ajudar ainda mais Chapecó”.

O vereador licenciado acrescenta que já fez “gestos” de abrir mão de candidaturas em outras oportunidades. “Espero agora que os outros retribuíam esses gestos”.

>> Últimas notícias

Filiado ao PL (que se chamava PR até o mês passado) desde 2005, Sander iniciou sua vida política no PP. Mesmo satisfeito, diz ter recebido convites de três partidos, já pensando na possibilidade de concorrer a prefeito.

“Por enquanto não vou tomar uma decisão sobre mudança de partido. Precisamos esperar o que vai acontecer até abrir a janela, em março”.

Números

No trabalho na Secretaria, Sander desta o aumento no número de Microempreendedores Individuais (MEIs) que formalizaram suas atividades. Segundo ele, o papel do município é o de ser um animador do processo, incentivando e dando condições.

“A sala do empreendedor passou de uma salinha pequena para um espaço amplo no Centro de Eventos”, observa.

A atividade formalizada garante a possibilidade de emitir nota fiscal da prestação de serviços, aumentando o leque de atuação, recolhendo assim o INSS para poder se aposentar no futuro, e pagando uma taxa mínima de contribuição ao município.

Conforme o secretário, em 2016 eram 5.304 MEIs em Chapecó e em 2019, até o mês de maio, esse número ampliou para 8.677.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Grupo Provim lança Calendário 2020 na Câmara Municipal de Chapecó
Cartório Eleitoral realiza plantão de atendimento neste sábado (12)
Câmara dos Deputados presta homenagem à Acaert
Municípios catarinenses comemoram aprovação na Câmara e aguardam R$ 412 milhões do pré-sal
Bancada do Oeste debate licenciamentos ambientais com membros do IMA e MP
Deputados estaduais voltam a criticar situação da SC-283
Gringo quer concorrer à majoritária em 2020
Opinião: Presença feminina no processo eleitoral
Altura mínima para ingresso na PM e Bombeiros é alterado
MDB de Chapecó realiza convenção dia 19