No Dia Mundial do Enfermeiro, o nosso muito obrigado!

12 de maio é lembrando como o Dia do Enfermeiro

- Publicidade -
 

Ana Vertuoso

Especial Unochapecó
 
Enfrentar uma pandemia como a de coronavírus é desafiador. São diversas as restrições, adaptações e dificuldades que afetam a vida de todos. Porém, este momento é ainda mais árduo para quem está na linha de frente de combate ao vírus. No dia a dia, mesmo diante de muitos riscos, eles se dedicam com carinho a atender quem mais precisa. Por isso, no Dia Mundial do Enfermeiro (12/05), aproveitamos para lembrar e agradecer estes profissionais que se dedicam à arte de cuidar. 

Neste ano, apesar de passarmos por uma situação bastante atípica, a data é especial por marcar o 200º aniversário de Florence Nightingale, considerada a fundadora da enfermagem moderna. Foi ela quem afirmou que a enfermagem é uma arte, e sua realização requer devoção exclusiva e preparo rigoroso, assim como as obras de pintores ou escultores. 

Este sentimento, expresso há mais de um século, continua a guiar os mais de 19 milhões de profissionais que, segundo relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS), atuam ao redor do mundo. “O papel da enfermagem sempre será fundamental e único. Afinal, não há cura sem o cuidado, e o enfermeiro é o maestro disso, pois a ‘arte do cuidar’ é a essência da nossa profissão”, comenta Andreia Cristina Dall’Agnol, egressa da primeira turma de Enfermagem da Unochapecó.

Andreia trabalha no Hospital Regional do Oeste (HRO) e lembra que quando optou pelo curso, ainda na adolescência, já tinha consciência da importância de sua futura profissão. “Sabia que estaria sempre na linha de frente, atuando na manutenção da vida, seja qual situação fosse. Isso o curso de Enfermagem e meus mestres nos ensinaram muito bem, tanto da parte técnica quanto da parte emocional”, afirma.
 
O curso

Os enfermeiros têm entre suas competências o saber técnico e científico para realizar o planejamento estratégico ideal para cada paciente, família ou comunidade, como explica a coordenadora do curso de Enfermagem da Unochapecó, professora Karen Andrigue. “Nós desenvolvemos os conteúdos de forma integrada, possibilitando a formação de enfermeiros generalistas, críticos e criativos, com competência técnica e socialmente comprometidos. Eles são capazes de desenvolver uma prática assistencial de acordo com as necessidades da população”.

Ao longo dos cinco anos graduação, os acadêmicos vivenciam atividades em laboratórios e iniciam sua inserção nos campos de prática no terceiro semestre. Assim, os estudantes são preparados para atuar nas áreas da assistência, administração, ensino e pesquisa. Eles podem trabalhar, por exemplo, na rede de atenção básica, em equipes da estratégia de saúde da família, em hospitais, com cuidado domiciliar, entre outros. 

Para continuar oferecendo ensino de qualidade para os estudantes, o curso também passará por algumas mudanças, especialmente depois dessa pandemia, que obrigou toda a população a se readequar. “Certamente será necessário nos reinventarmos, até mesmo porque esta pandemia demonstrou fragilidades na área da saúde, nas quais a enfermagem está apta em colaborar para as melhorias. A enfermagem é a profissão do cuidado, logo este processo nos fortalecerá”. finaliza a coordenadora.

O curso de Enfermagem está com inscrições abertas no Seletivo Uno (clique aqui para saber mais)

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Como o tabagismo pode afetar voz, boca e garganta?
Osteopatia pediátrica: método contribui na qualidade de vida dos recém-nascidos
Entenda a relação entre a asma e o novo coronavírus
7 dicas para cuidar da saúde mental em meio à pandemia
Gestantes e mulheres que deram a luz há pouco tempo precisam ter cuidado com o coronavírus
Profissionais da saúde pública podem receber atendimento gratuito
População deve procurar atendimento médico para outras doenças durante pandemia
Por que o Coronavírus é mais perigoso para os idosos?
No Dia Mundial do Enfermeiro, o nosso muito obrigado!