No Twitter, Bolsonaro descarta recriação da CPMF e aumento de tributos

Presidente repercutiu ainda a exoneração do secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra

- Publicidade -
 

Pedro Rafael Vilela
Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro descartou nesta quarta-feira, em mensagem no Twitter, a recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) ou o aumento da carga tributária.

Ele repercutiu ainda a exoneração do secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra. De acordo com a publicação, a saída de Cintra do cargo está ligada à defesa que o agora ex-titular da Receita fazia da criação de um novo imposto sobre movimentações financeiras.

"Paulo Guedes exonerou, a pedido, o chefe da Receita Federal por divergências no projeto da reforma tributária. A recriação da CPMF ou aumento da carga tributária estão fora da reforma tributária por determinação do Presidente", escreveu Bolsonaro.

Na nota em que anunciou a exoneração do secretário, o Ministério da Economia destacou “que não há um projeto de reforma tributária finalizado" e que a equipe econômica "trabalha na formulação de um novo regime tributário para corrigir distorções, simplificar normas, reduzir custos, aliviar a carga tributária sobre as famílias e desonerar a folha de pagamento".

Bolsonaro segue internado no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde foi submetido a uma cirurgia para correção de uma hérnia incisional. O procedimento é parte do tratamento relacionado ao ferimento de faca sofrido pelo presidente há um ano, durante um ato de campanha eleitoral.

Acompanhe também nas redes sociais: 

::: Facebook: facebook.com/jornaldiariodoiguacu

::: Instagram: instagram.com/diariodoiguacu

::: Twitter: twitter.com/diariodoiguacu





DEIXE SEU COMENTÁRIO

Congresso de Prefeitos inicia nesta terça-feira (24)
PL confirma Elio Cella como pré-candidato em Chapecó
PSDB realiza seminário de preparação para candidaturas de 2020
Ministro promete liberação de R$ 89 milhões para rodovias catarinenses
Docentes da UFFS podem deflagrar greve
Consuni avaliará pedido de destituição do reitor da UFFS
Mesa redonda reúne presidentes de órgãos governamentais de SC
Repasses federais destinados a SC na área da saúde poderão cair 40% em 2020
Defesa Civil interdita sede da Funai em Chapecó
Projeto que altera Fundo Eleitoral é aprovado na Câmara