No Z4 do Brasileirão, Chapecoense demite o técnico Ney Franco após 18 partidas

Emerson Cris fica no comando até a contratação de um novo treinador

- Publicidade -
 

Durou menos de quatro meses a passagem de Ney Franco pela Chapecoense. O técnico foi demitido na noite desta quarta-feira (24), em reunião com a diretoria verde-branca. Os números do profissional foram decepcionantes à frente da equipe do Oeste catarinense. Ele é o segundo treinador que perde o emprego no clube nesta temporada.

A demissão de Ney Franco da Silveira Júnior, 53 anos, era dada como certa desde a última segunda-feira, quando a Chape levou 4 a 0 do São Paulo, na capital paulista, pela 11ª rodada da Série A do futebol brasileiro. Após o jogo, o presidente Plínio David De Nes Filho, o Maninho, não bancou a permanência do mineiro de Vargem Alegre, lamentou a atuação do time no Morumbi e a campanha do clube na competição e falou em “correção de caminho”.

Porém, o anúncio da demissão só ocorreu nesta quarta-feira. O mandatário da Chape não quis tomar uma decisão antes de retornar de São Paulo, onde estava com a delegação, no início da noite de terça. Também ouviu os dirigentes, e a maioria era favorável ao desligamento de Ney Franco. Tudo foi decidido em colegiado.

O técnico ficou um dia a mais em São Paulo – foi liberado pela direção para tratar de assuntos particulares – e só voltou ontem. A cúpula da Chapecoense queria, primeiramente, reunir-se com Ney Franco para comunicar a troca do comando, por isso da oficialização apenas nesta quarta. O contrato prevê pagamento de multa rescisória referente a dois meses de salários.

Com títulos da Copa Sul-Americana, da Copa do Brasil, do Mundial Sub-20 de seleções e de estaduais, Ney Franco foi contratado no dia 28 de março com status de treinador com o melhor currículo da história do Verdão. Ele assumiu o lugar que era de Claudinei Oliveira, que salvou o Verdão do rebaixamento no Brasileirão em 2018, mas acabou demitido no dia 17 de março, pela insatisfação da diretoria com as atuações da equipe.

Números

Ney Franco perdeu o título do Catarinense para o Avaí, acabou eliminado pelo Corinthians na Copa do Brasil – uma queda sem traumas, afinal o adversário era o favorito – e começou mal o Brasileirão. Em 18 jogos, foram cinco vitórias, quatro empates e nove derrotas – 35,18% de aproveitamento.

O desempenho de Ney Franco é o pior entre todos os técnicos que dirigiram a Chape na Série A. Com aproveitamento de 24,24% (2 vitórias, dois empates e duas derrotas), só está à frente de Gilmar Dal Pozzo (11,11%) em 2014, ano de estreia da agremiação na Série A.

Emerson Cris

Além de Ney Franco, deixa a Arena Condá o auxiliar Rodney Gonçalves. O preparador físico Alexandre Lopes continua. De acordo com nota do clube, o auxiliar permanente Emerson Cris “assume a equipe interinamente até o anúncio do novo treinador”. O Verdão está na zona do rebaixamento, com oito pontos, a dois do Cruzeiro, o primeiro fora do Z4.

Emerson Cris deve comandar a Chapecoense no duelo diante do Bahia, neste domingo, às 11h, em casa. Alguns dirigentes defendem que ele tenha uma sequência de jogos, mas outros preferem a vinda de um novo técnico. Gilson Kleina, do Criciúma, e os desempregados Lisca e Zé Ricardo são os nomes especulados.

CONFIRA A NOTA OFICIAL DO CLUBE:

A Associação Chapecoense de Futebol comunica, de forma oficial, o desligamento do técnico Ney Franco e de seu auxiliar Rodney Gonçalves. A decisão foi tomada em uma conversa extremamente respeitosa entre a diretoria e o técnico. Ele esteve frente à equipe profissional da Chapecoense durante 18 partidas. O preparador físico, Alexandre Lopes, continua na comissão técnica permanente do clube. Por toda a dedicação e o trabalho desempenhados frente à instituição, a Chapecoense agradece e deseja aos profissionais sucesso em seus futuros projetos. O auxiliar técnico, Emerson Cris, assume a equipe interinamente até o anúncio do novo treinador.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Em reformulação fora de campo, Chapecoense começa a anunciar novos dirigentes após renúncias
Revelação da base, Hiago é o único zagueiro da Chapecoense em condição de jogo
Chapecoense pode ser rebaixada, matematicamente, na próxima rodada do Brasileirão
Chape paga salário dos funcionários com renda do último jogo. Atletas ainda esperam
Chapecoense perde para o Grêmio e fica a um passo da Série B
Chapecoense tem a volta de Camilo para enfrentar o Grêmio na Arena Condá pelo Brasileirão
Marquinhos Santos tenta vencer a primeira partida na Arena Condá pela Chapecoense
Jogadores da Chape se reúnem para mostrar insatisfação por atrasos de pagamento
Vice de futebol da Chapecoense, Cleimar Spessatto vai renunciar após o Brasileirão
Chapecoense amplia o espaço à torcida do Grêmio para este domingo (10) na Arena Condá