Oito dos 21 vereadores de Chapecó trocam de partido durante janela

Saiba como ficaram compostas as bancadas partidárias

- Publicidade -
 

A janela para troca de partidos e o prazo de filiações para os pré-candidatos que desejam concorrer na eleição encerrou no último sábado (4) – seis meses antes do primeiro turno, que acontecerá em 4 de outubro. Em Chapecó, a janela foi movimentada na Câmara Municipal, sendo que oito dos 21 vereadores mudaram de partido, ou seja, pouco mais de um terço dos parlamentares assinaram ficha e migraram para novas agremiações.

O PSD, do pré-candidato a prefeito, João Rodrigues, segue sendo a maior bancada, embora tenha perdido uma cadeira: de seis foi para cinco. Saíram os vereadores Célio Portela e Ivaldo Pizzinatto, o Gringo, enquanto o vereador Adão Teodoro (ex-PL) foi para sigla. O PP passou de três para quatro vereadores, com a filiação de Itamar Agnoletto (ex-PSDB). Os pré-candidatos à majoritária são Ivan Carlos e os vereadores Diego Alves e Claimar De Conto.

O MDB, que tinha duas cadeiras, passou para três, como a filiação do vereador Neuri Mantelli (ex-PRB). O líder da bancada, Cleiton Fossá, é pré-candidato a prefeito, além dos empresários Sergio Galli e Leandro Sorgato. Outro partido que passou a contar com três parlamentares é o PSL, que além de receber Gringo e Portela, teve a filiação do vereador João Marques Rosa (ex-PSB), todas articuladas pelo prefeito Luciano Buligon, que preside a sigla.

Os últimos dois vereadores que também mudaram de partido são pré-candidatos a prefeito(a). Marcio Sander (ex-PL) foi para o PSDB, mantendo a sigla com uma cadeira, enquanto Marcilei Vignatti (ex-PT) migrou para o PSB, que segue tendo um vereador. Com as mudanças, o PT foi de dois para um vereador, o PL perdeu os seus dois parlamentares, assim como o PRB, que de um agora não tem mais representação no parlamento municipal.

Não trocaram de partido nesta janela partidária os vereadores Aderbal Pedroso, Astrit Tozzo, Luiz Paulo Cararo e Valmor Scolari (PSD); Diego Alves, Claimar De Conto e João Siqueira (PP); Cleiton Fossá e Derli Maier (MDB); Cleber Ceccon (PT); Ildo Antonini (DEM); Jatir Balbinot (PDT) e Valdemir Stobe (PTB). Com isso, o PSD agora conta com cinco vereadores; o PP com quatro; MDB e PSL com três; e DEM, PDT, PSB, PSDB, PT e PTB com um cada.

Como ficaram as bancadas partidárias:
PSD (5): Adão Teodoro, Aderbal Pedroso, Astrit Tozzo, Luiz Paulo Cararo e Valmor Scolari;
PP (4): Diego Alves, Claimar De Conto, Itamar Agnoletto e João Siqueira;
MDB (3): Cleiton Fossá, Derli Maier e Neuri Mantelli;
PSL (3): Célio Portela, Ivaldo Pizzinatto e João Marques Rosa;
DEM (1): Ildo Antonini;
PDT (1): Jatir Balbinot;
PSB (1): Marcilei Vignatti;
PSDB (1): Marcio Sander;
PT (1): Cleber Ceccon;
PTB (1): Valdemir Stobe.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Empresário afirma à CPI dos Respiradores que queria apenas ajudar Santa Catarina
Atual secretário da Saúde nega participação na compra dos respiradores
Deputados estaduais cobram socorro para o setor leiteiro
TSE decide que convenções partidárias poderão ser realizadas por meio virtual
Comissão Especial de Gestão de Águas realiza sua primeira reunião em Chapecó
Ex-secretário da Saúde nega ter autorizado pagamento antecipado na compra dos respiradores
Polícia apreende drogas, dinheiro e rádios comunicadores em operação em Chapecó
À CPI, Borba nega qualquer participação na compra dos respiradores
Servidora diz que Zeferino definiu Veigamed como fornecedora dos respiradores
CCJ acata projeto que regulamenta educação domiciliar em SC