Operação Iceberg: Prejuízos chegam a R$ 600 mil em empresas de Chapecó

De acordo com a Polícia Civil, pelo menos 27 vítimas de Chapecó registraram Boletim de Ocorrência relatando o crime. Suspeitos foram presos no início do mês em operação em São Lourenço do Oeste. Ao todo, mais de 60 estabelecimentos foram lesados

- Publicidade -
 

A Polícia Civil de Chapecó investiga a ação de um casal suspeito de estelionato e que deixou um prejuízo de mais de R$ 600 mil somente em Chapecó. O casal, de 38 e 40 anos, foi preso junto com outras duas pessoas em São Lourenço do Oeste, durante a Operação Iceberg realizada pela Polícia Civil de SLO no dia 8 de julho.


Em Chapecó, a investigação está sob a responsabilidade da 1ª Delegacia de Polícia Civil, onde até agora 27 vítimas registraram Boletim de Ocorrência relatando a ação. O delegado Thiago Oliveira conta que já foi instaurado Inquérito para apurar o crime. Segundo ele, os primeiros registros de ocorrência são do início do mês de maio.


O delegado explica que o casal fez compras de itens variados usando o nome de uma empresa. Entre os objetos comprados estão produtos eletrônicos, perecíveis, agropecuários, joias, itens escolares, de bazar, colchões entre outros em compras com elevado valor.


Em alguns casos cheques foram entregues para o pagamento, mas acabaram voltando, em outros foram emitidos boletos que não foram quitados. Oliveira explica ainda que em um dos BOs, a vítima contou que já mantinha um relacionamento comercial com a empresa por aproximadamente 2 anos e que eles não se lembravam de sequer de haver atrasos nos pagamentos.


Conforme o delegado, a investigação está em fase final e nos próximos dias deve ouvir os dois suspeitos. Depois disso, o inquérito deve ser finalizado e os dois podem ser indiciados pelo crime de estelionato, crime com pena de 1 a 5 anos de prisão.

 

Operação Iceberg

 

Quatro pessoas foram presas e 8 mandados de prisão foram cumpridos pela Polícia Civil de São Lourenço do Oeste durante a ação deflagrada em 8 julho. Além dos dois suspeitos de praticarem o crime em Chapecó, outros dois suspeitos de integrar o grupo também foram presos na operação.


De acordo com o delegado Regis Stang, da Delegacia de SLO e que coordenou a operação Iceberg, a justiça converteu em preventiva a prisão dos quatro suspeitos, três deles estão no Presídio de Xanxerê e uma mulher está no Presídio Feminino de Chapecó. Dos Boletins de Ocorrência que chegaram até o delegado de todas as cidades onde os suspeitos teriam aplicado o golpe, já passam de 60 vítimas de estelionato e o prejuízo passa de R$ 1,5 milhão.


“O que a gente verificou é o que se chama de golpe da Arara. Eles usaram o nome de uma empresa com credibilidade para realizar compras de alto valor, seja de fornecedores com quem e eles tinham bom histórico, e também de outros lugares também. Apuramos que nos últimos 2 meses eles tinham como objetivo receber vantagens indevidas pela compra dessa mercadoria, deixando os credores sem perspectivas de pagamento”, detalhou Stang.

 

Apreensões

 

Durante a operação buscas foram realizadas em São Lourenço do Oeste, Linha São Roque, Vitorino (PR), Quilombo e Chapecó. Os trabalhos resultaram na apreensão do equivalente a três caminhões em mercadoria, mais um barracão onde milhares de outras encontravam-se escondidas, além de nove veículos entre carros, caminhões e uma motocicleta. Foi feito o pedido de bloqueio de contas bancárias dos envolvidos.

 

 

Bens devolvidos às vítimas

 

Stang enfatiza ainda que dos objetos apreendidos nesta operação, mercadorias avaliadas em R$ 800 mil já foram restituídas aos proprietários. As investigações ainda estão em andamento tanto em São Lourenço quanto em Chapecó.

O delegado pede que novas vítimas deste golpe podem enviar o Boletim de Ocorrência e notas fiscais das vendas para a Polícia Civil de São Lourenço do Oeste, pelo e-mail dpsaolourenco@pc.sc.gov.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Carro cai em riacho em São Carlos
Acidente entre carro e carreta deixa vítima grave em Xaxim
Investigado por pedofilia é preso pela Polícia Federal em São Miguel do Oeste
Homem é preso suspeito de tráfico de drogas em Chapecó
Mensagens em celular de marido vira caso de polícia em Chapecó
Mulher chega esfaqueada em hospital de Xanxerê
Duas pessoas são presas por assalto em relojoaria de Chapecó
Homem é preso ao ameaçar ex-mulher em Chapecó
Litígio é resolvido via Whatsapp em Dionísio Cerqueira
Em maio, SC registrou o maior número de incêndios florestais dos últimos quatros anos