Perigos de transitar fora dos limites de velocidade

Transitar em velocidade abaixo do permitido pode gerar multa de R$ 130

- Publicidade -
 

O excesso de velocidade, além de agravar acidentes de trânsito, está entre as infrações mais cometidas pelos chapecoenses. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, transitar em velocidade acima do permitido configura infração do artigo 218 e seus três incisos, podendo suspender a habilitação de dois a seis meses.

>> Últimas notícias <<

O que algumas pessoas não sabem é que, logo em seguida, o artigo 219 trata da infração daquele que transida em velocidade inferior à mínima permitida para a via. As multas por excesso ou insuficiência de velocidade variam de R$ 130 a R$ 880, de acordo com a gravidade do caso.

Transitar em velocidade inferior à metade da velocidade máxima permitida, exceto na faixa da direita ou em condições adversas configura uma infração média de trânsito. Com isso, o motorista pode pagar multa de R$ 130 e ganhar quatro pontos na carteira de habilitação. As consequências para motoristas que transitarem em qualquer via em velocidade até 20% superior à máxima são as mesmas.

Porém, as consequências aumentam juntamente com a velocidade. Transitar em qualquer via em velocidade entre 20% e 50% superior à máxima configura uma infração grave, podendo gerar multa de R$ 195 e cinco pontos na carteira. Já quem transitar em velocidade superior à máxima em mais de 50% pode pagar multa de R$ 880 e ganhar sete pontos na carteira.

De acordo com a instrutora de trânsito da Autoescola Cometa, Fabiane Lawisch, os limites de velocidade são importantes para evitar acidentes e permitir o fluxo de veículos. “Quem transita em velocidade acima da máxima permitida põe em risco a sua vida e a de terceiros. Por outro lado, quem transita em velocidade inferior à metade da velocidade máxima permitida impede que o trânsito flua”, alerta a instrutora. 

O que define os limites de velocidade?

O critério base para definição de limites de velocidade é o tipo da via. Para definir os limites de velocidade de uma via, as autoridades competentes primeiro a classificam de acordo com os tipos de vias e depois adequam a velocidade a dados específicos da via, como condições naturais, fluxo e características de trânsito. 

“Sempre que tiver placas, o motorista deve obedecer a sinalização. No caso de ausência de placas, os limites de velocidade devem ser obedecidos de acordo com as regras de trânsito, que são definidas de acordo com o tipo da via”, explica Fabiane. 

Você sabia?

As vias urbanas são divididas em quatro subgrupos com os seguintes limites de velocidade padrão:

80 km/h – Via de Trânsito Rápido

Vias com diversas faixas, sem semáforos, sem trânsito de pedestres e com grande extensão.

60 km/h – Via Arterial 

Avenidas com semáforos, cruzamentos e grande fluxo de trânsito, que ligam regiões de uma cidade.

40 km/h – Via Coletora 

Ruas que permitem o acesso e saída das vias arteriais, normalmente com semáforos e que permitem a circulação dentro de uma região da cidade.

30 km/h – Via Local 

Ruas de pequeno porte, com cruzamentos sem semáforo, pouco fluxo de trânsito e utilizadas normalmente para circulação local.

As vias rurais são divididas em dois subgrupos:

Rodovias/Vias asfaltadas

110 km/h: automóveis, caminhonetes e motos;

90 km/h: ônibus e caminhões;

80 km/h: demais veículos.

Estradas/Vias não asfaltadas 

60 km/h: todos os veículos. 


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Quase 300 motoristas flagrados embriagados nas BRs de SC
Pais que amam, colocam os filhos na cadeirinha
Passear com o pet de forma segura é ser legal no trânsito
Cinto de segurança salva vidas, inclusive no banco de trás
Celular e direção: 5 segundos que podem custar uma vida
Blitz educativa, agente mirim e domingo sem carro marcam ações em Chapecó
Motoristas embriagados deixaram 609 feridos e 30 mortos em 2019 em SC
Os jeitinhos chapecoenses de estacionar
PRF flagra bom exemplo em Cunha Porã
Campanha incentiva motoristas a respeitarem o transito em Chapecó