Polícia Civil dá dicas para evitar golpes cibernéticos relacionados à pandemia do coronavírus

Criminosos costumam se aproveitar do momento para enganar as pessoas. Confira as dicas para não cair em links falsos

- Publicidade -
 

Não clique em links com mensagens suspeitas, com expressões do tipo “urgente!”, “atenção!”, “leia!”, “não deixe de repassar!”, “Compartilhem antes que excluam!”, “Divulgue para seus contatos!” ou com ofertas fora do comum. Verifique a informação e não repasse qualquer conteúdo sem a devida confirmação. As dicas são da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) da Polícia Civil, unidade da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) e do Ciberlab do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Diante da pandemia do coronavírus, policiais civis observam a necessidade de se fazer o alerta também aos golpes em links relacionados à Covid-19, pois criminosos costumam a se aproveitar do momento para ludibriar as pessoas. Segundo o delegado Luis Felipe Rosado, já há casos em outros Estados em que golpistas utilizam informações sobre o coronavírus e obtém acesso a informações pessoais.

“Fazemos esse alerta de cuidado às pessoas sobre golpes praticados por redes sociais, aplicativos de mensagens e mensagens de texto relacionados ao coronavírus. Caso tenha sido vítima faça um Boletim de Ocorrência na Delegacia Virtual da Polícia Civil, sem a necessidade de ir a uma delegacia”, avisa o delegado. A denúncia também pode ser feita pelo 181 ou WhatsApp: (48) 98844-0011.

Veja algumas dicas para se proteger de crimes cibernéticos:

- Cuidado com URLs (links) dos sites que for acessar, muito deles podem ser bem similares aos dos sites verdadeiros, porém com uma ou outra letra diferente;

- Atenção redobrada com notícias sensacionalistas, ofertas excepcionalmente boas e outras ocasiões que se mostrem fora do comum;

- Suspeite de mensagens com as expressões: "Urgente!", "Atenção!", "Leia!", "Não deixe de repassar!", "Compartilhem antes que excluam!", "Divulgue para seus contatos!";

- Fique atento aos erros de português dos textos e páginas com layout mal construídas;

- Cuidado com situações que exigem dinheiro ou dados de cartões de crédito;

- Sempre confirme se a informação é verdadeira. Caso seja suspeita, não repasse.


Fonte: Ciberlab – Ministério da Justiça e Segurança Pública e DEIC/SC

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Governo do Estado registra a segunda morte pelo novo coronavírus em Santa Catarina
Ministérios vão agir de forma integrada durante a crise do novo coronavírus
Casos de coronavírus sobem para 219 em Santa Catarina
Com escolas em quarentena, Startup leva simulado do ENEM on-line a estudantes
Senado aprova benefício de R$ 600 a autônomos e informais
Câmara Municipal de Chapecó realiza sessão ordinária virtual
Centro de Triagem para pacientes com sistemas respiratórios já funciona em São Miguel do Oeste
Como se comportar nas compras para diminuir risco de contrair o novo coronavírus
Sobe para 159 o número de mortes por causa do coronavírus no Brasil
Senai oferece 100 mil vagas gratuitas em cursos à distância durante pandemia do coronavírus