Detentos arquitetaram assalto em Apiúna dentro da penitenciária de Chapecó, conclui polícia

Três mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva contra líderes de facção criminosa foram cumpridos em Chapecó. Eles estavam envolvidos no assalto ao banco Bradesco de Apiúna

- Publicidade -
 

Dois detentos da Penitenciária de Chapecó estavam envolvidos no assalto ao banco Bradesco de Apiúna no Vale do Itajaí realizado no dia 17 de dezembro do ano passado. Eles foram responsáveis por arquitetar o crime de dentro da penitenciária usando um celular.

 A Polícia Civil desencadeou a operação “Saque Recusado” nesta quarta-feira (29) em Blumenau, Chapecó, Apiúna e Indaial. Na operação foram cumpridos mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva contra líderes de facção criminosa envolvida no assalto ao banco Banco Bradesco.

A ação é da Delegacia de Polícia da Comarca de Ascurra e teve o apoio operacional da Delegacia de Indaial, das Divisões de Investigação Criminal de Blumenau e de Chapecó, do Serviço Aeropolicial de Fronteira (Saer/Fron) e do Departamento de Administração Prisional (DEAP).

::. Acompanhe as últimas notícias de Chapecó e região

Detentos de Chapecó

Segundo o delegado Ronnie Esteves, responsável pela investigação, dois detentos da Penitenciária de Chapecó tiveram prisão preventiva decretada pelo roubo e as ordens cumpridas na unidade prisional, nesta quarta-feira (29). “Apuramos que todo o planejamento do crime veio das dependências da penitenciária com uso de celulares por dois líderes da facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios”, afirmou o delegado.

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão, em Apiúna, Indaial, Blumenau e em Chapecó, na cela em que os dois detentos estavam. Lá foram apreendidos um celular, carregadores artesanais e cartas relacionadas à facção criminosa. Conforme o delegado, o celular que possivelmente foi usado para planejar o assalto ao banco, foi apreendido. Um terceiro envolvido que também teve a prisão decretada está foragido.

Nas buscas, um homem foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. Também houve a apreensão de diversos objetos usados para a fabricação de armas de fogo.  Os instrumentos foram encontrados em um sítio de Vargem Grande, em Apiúna, e pertence a um dos investigados que está preso desde o dia 18 de dezembro de 2019.

Segundo a Polícia Civil, a operação desta quarta-feira (29) é um desdobramento da investigação que começou em dezembro 2019, logo após a execução do crime. Ainda conforme a polícia, esses líderes da organização criminosa são de alta periculosidade e responsáveis pelo fornecimento do armamento, coletes e demais objetos usados para a execução do roubo.

Ao total, sete pessoas estão presas pelo assalto, um suspeito foi morto em confronto com a polícia na época e um está foragido. “O crime contra o banco Bradesco em Apiúna está definitivamente solucionado, com a identificação e a participação de todos os investigados”, concluiu o delegado.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

PRF divulga balanço parcial da Operação Carnaval 2020
Militar detido com cocaína na Espanha é condenado a 6 anos de prisão
Homem é preso ao atirar contra vizinha em Chapecó
Em um dia:Polícias apreendem cerca de 500 comprimidos de ecstasy em Chapecó e Águas de Chapecó
Vítima de violência doméstica passa 2h presa em carro em Chapecó
Casa é incendiada por criminosos no bairro Efapi
Dois homens são atingidos por pedras e disparo de arma de fogo em Xaxim
Suspeito de furtar escritório de advocacia é preso em São Miguel
Jovem de 17 anos é apreendido com cocaína dentro da cueca em Águas de Chapecó
Em liberdade provisória, jovem atira contra homem, mas atinge mulher em Águas de Chapecó