Projeto Bibliobike roda o Oeste para despertar a paixão pelos livros

Concórdia, Itá, Chapecó, Xaxim, São Lourenço do Oeste, Pinhalzinho e Caçador estão no roteiro da bicicleta itinerante que levará mais de 250 livros de literatura

- Publicidade -
 

Se você mora no Oeste Catarinense e, de repente, ouvir o som de uma vitrola e ver uma bicicleta cheia de livros passando, cuidado: você pode ser encantado pelo poder da literatura e desenvolver o hábito de ler sem parar. 

A bicicleta, que é na verdade uma biblioteca itinerante, é a Bibliobike, projeto que vai passar por sete cidades da região. Concórdia, Itá já receberam. Agora é a vez de Chapecó, Xaxim, São Lourenço do Oeste, Pinhalzinho ou Caçador nos próximos dias.

O objetivo é encantar, levar as pessoas para lugares novos, apresentar personagens e histórias incríveis através de livros selecionados especialmente para proporcionar momentos mágicos.

É assim, com um acervo de mais de 250 livros de literatura, que a Bibliobike promove o acesso ao livro e incentiva a leitura. Além disso, o projeto proporciona momentos de contação de histórias e mediação de leitura, sempre em espaços públicos como praças e parques.

Oficinas de formação de leitores

A Bibliobike no Oeste, projeto contemplado pelo edital de cultura Elisabete Anderle, irá também ministrar oficinas de formação de leitores em parceria com instituições de cada cidade visitada. A atividade, é voltada para a formação de professores, bibliotecários e pessoas interessadas na área do Livro e Leitura, apresentando novas abordagens para instigar o público leitor.

O roteiro vai ser uma verdadeira maratona, que a idealizadora do projeto, Camila Miotto, vê com alegria e satisfação. “Levar a BiblioBike por várias cidades no oeste de Santa Catarina fortalece a responsabilidade do projeto que é de disseminar o amor pelos livros. Queremos contagiar o maior número possível de pessoas, sensibilizando-as para uma nova relação com o livro, leitura, literatura e arte”

Biblioteca acessível

Criada em 2015, a Bibliobike surgiu com o objetivo de aproximar a literatura das pessoas, levando os livros para onde o povo está. O acervo é composto, em grande parte, por livros ilustrados, com alguns títulos também em braile, para contemplar crianças com deficiência visual. Tem ainda livros de contos, crônicas e poesia. Para todos os gostos e necessidades.

O projeto leva um espaço diferente e aconchegante, com mantas e almofadas, para locais onde haja interação familiar em momentos de lazer, fazendo essa conexão entre a literatura e a família, além de fomentar novos espaços para apresentações e socializar as produções artísticas na região.


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Confira a lista de filmes da Netflix indicados ao Oscar 2020
Veja o que esteve em alta no Google no Brasil em 2019
2020 é ano bissexto: saiba porque o ano tem um dia a mais e curiosidades sobre a data
Cantor de Guatambu se classifica para a próxima fase do The Voice Kids
2020 terá 11 feriados nacionais em dias de semana
Ano novo será regido por Xapanã, orixá da transformação
10 Atividades para fazer com os filhos nas férias
Que roupa usar? O que comer? Veja as superstições para um 2020 mais próspero
Jakson Follmann é o campeão da terceira temporada do Popstar
Follmann está na final do Popstar