Quem é seu filho na internet?

App avisa pais em tempo real sobre a movimentação dos filhos no mundo digital

- Publicidade -
 

A presença precoce das crianças no mundo virtual tem deixado muitos pais preocupados, seja pelo uso excessivo, conteúdos inapropriados, além de assédio e jogos que podem levar a autoagressão. Segundo dados da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box - Crianças e smartphones no Brasil - Outubro de 2019, 95% das crianças brasileiras de 10 a 12 anos, filhos de pais internautas, têm acesso a smartphones, sejam aparelhos próprios ou dos responsáveis.

Pensando em ajudar os pais nessa “educação virtual”, Luiza Mendonça, mãe da Bia, de 13 anos, resolveu criar um app para acompanhar de perto o uso da filha na internet. Ao dar o primeiro celular para a filha, quando ela estava com 9 anos, ficou na dúvida sobre como monitorar os acessos e a melhor maneira de falar sobre os hábitos digitais da família, mas não encontrou nenhuma solução que a ajudasse nessa questão de forma mais completa. 

Assim surgiu a ideia do AppGuardian, um aplicativo de conexão entre pais e filhos que oferece ferramentas para auxiliar as famílias nas mudanças de hábitos digitais. "Nós vamos além do controle parental porque entendemos que o desejo mais profundo de um pai ou uma mãe é saber que está exercendo seu papel em garantir que seus filhos tenham uma infância e adolescência com orientação, suporte e diálogo aberto, para assim se tornem adultos saudáveis, equilibrados e felizes", comenta Luiza.

A criação do app tem a intenção de manter os pais atualizados sobre o que os filhos estão acessando e também ajudá-los a conhecerem melhor como eles são por “trás da telinha”. Ao instalar no celular da criança ou adolescente, os pais têm acesso a uma série de funcionalidades entre rotina de uso, tempo em família, tempo de tela e configurações de uso com bloqueios de apps e redes sociais para organizar a rotina diária.

Para conhecer melhor quem são seus filhos na internet, os pais contam também com relatórios de uso de aplicativos, relatórios diários, semanais e mensais. Além disso, têm acesso ao histórico de aplicativos instalados e desinstalados em que conseguem ter uma ideia melhor das preferências dos filhos. 
 
Mais segurança para os seus filhos

Ainda pensando em melhorar o serviço e trazer mais segurança para as crianças, o aplicativo acaba de lançar novas atualizações: agora os pais podem monitorar os conteúdos acessados do Youtube - basta bloquear o app do celular das crianças e deixá-las acessarem pelo browser da Navegação Segura. “Além de bloquear conteúdo inapropriado, ele permite que os pais vejam o que as crianças estão navegando - os vídeos mais assistidos, canais favoritos e acompanhar quem são seus ídolos”, explica Luiza.  

Com a função SOS Pais, os responsáveis recebem em tempo real um aviso comunicando o tempo de uso, nível de bateria, acesso impróprio e apps que foram baixados. E outra novidade é a Navegação Segura que agora é uma função dentro do AppGuardian e não mais em outro app para usar em conjunto. Além de ser de fácil acesso e disponível para Android e iOS, o app possui um filtro de busca, que barra qualquer linguagem explícita. 

 “AppGuardian foi pensado para todo tipo de pais e mães: tanto para aqueles que gostam de ter mais controle por meio de bloqueios e um monitoramento mais firme das crianças e adolescentes conectados, quanto para aqueles que prezam por uma relação de confiança mais aberta bastando apenas um acompanhamento com o intuito de entender mais a fundo quem são seus filhos na internet por meio de relatórios e informações de uso, sem necessariamente recorrer aos bloqueios. E com todas essas novas funcionalidades e cuidados, os pais podem ficar tranquilos em relação a navegação dos filhos na internet”  finaliza Luiza. 
 
Sobre o AppGuardian

Lançado em 2018, o AppGuardian é o primeiro app de conexão parental 100% nacional e com suporte em português, totalmente personalizado com a realidade de cada família. Com o AppGuardian, os pais conseguem administrar o tempo das crianças nos smartphones e tablets, organizar a rotina do dia a dia em frente às telinhas - proporcionando segurança e praticidade.

Por meio de sua tecnologia, usando um único aplicativo, é possível estabelecer limite diário de uso das telinhas, localizar os filhos em tempo real, bloquear o acesso ao celular e/ou tablets, configurar bloqueio de aplicativos como jogos e redes sociais, além de verificar quanto tempo os filhos passaram conectados e visualizar o histórico de aplicativos instalados e desinstalados.

Além disso, a startup também disponibiliza o navegador “Navegação Segura”, que acompanha conteúdos acessados pelos filhos, incluindo vídeos de Youtube, e que  protege os filhos dos riscos do acesso generalizado à internet, já que filtra e bloqueia conteúdos impróprios, como sites pornográficos. Idealizado por uma mãe brasileira, o AppGuardian é grátis e disponibiliza também upgrade para versões pagas com acesso ilimitado a todas as funcionalidades. 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Unochapecó lança podcast de entrevistas
Enem e vestibular: o que não fazer na hora da redação
Cinco passos para a higienização correta de frutas, verduras e legumes
Saiba o que entra na Netflix em julho
Como descobrir mentiras por trás das máscaras
Usuários relatam bug no whatsapp que deixa todo mundo “off-line”
BRF moderniza processos no campo com aplicativo para integrados
6 Brincadeiras pedagógicas para entreter as crianças em casa
6 aplicativos para te ajudar com as finanças pessoais em tempos de crise