Reforma administrativa é aprovada por unanimidade na Alesc

Deputados deliberaram sobre a matéria nesta quarta-feira (22). Projeto segue agora para sanção do governador Carlos Moisés

- Publicidade -
 

Por unanimidade, os deputados estaduais catarinenses aprovaram, na tarde desta quarta-feira (22), a proposta de reforma administrativa do Governo do Estado, previsto no Projeto de Lei Complementar (PLC) 8/2019. A matéria também teve a Redação Final aprovada e, com isso, segue para a sanção do governador Carlos Moisés (PSL).

A sessão que discutiu e votou a reforma durou mais de duas horas. Ao todo 17 deputados ocuparam a tribuna para se manifestar sobre o projeto, que tramitou na Assembleia Legislativa em regime de urgência. Nos discursos, os parlamentares reconheceram que o Governo tem a prerrogativa de formatar o modelo de gestão que quer imprimir ao Estado.

Últimas notícias

Destacaram também a participação do Legislativo na melhoria do texto encaminhado pelo Executivo e enalteceram a disposição do governo em dialogar com o Parlamento na elaboração da emenda substitutiva global que manteve a estrutura proposta pelo PLC 8/2019, com a incorporação de parte das emendas apresentadas pelos deputados.

Principais pontos

O principal ponto da reforma foi a extinção de diversos órgãos, como as últimas 21 Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) e duas Secretarias de Estado – a de Turismo, Cultura e Esporte e a de Planejamento. O Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) e Departamento de Transportes e Terminais (Deter) também foram extintos.

Ainda, 2.054 cargos comissionados e funções gratificadas foram definitivamente extintos. Na apresentação do projeto, o secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, afirmou que a economia com a reforma administrativa de alcançar R$ 120 milhões ao ano, totalizando cerca de R$ 500 milhões ao final dos quatro anos de mandato.

Avaliação

Borba disse que a reforma administrativa passou por três etapas importantes. “Começando pela sua formulação durante o período de transição, passando pela fase de teste nos primeiros meses de Governo e, por fim, pelo aperfeiçoamento com ajuda do Parlamento”, comentou ele, que acompanhou a votação ao lado do governador Carlos Moisés.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Julio Garcia (PSD), destacou que os 40 deputados participaram ativamente das discussões sobre a reforma. Disse, ainda, que a Alesc se organizou para poder entregar a reforma administrativa ao Governo do Estado dentro do prazo previsto. “Certamente, o projeto vai ser sancionado sem vetos”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Governo de Santa Catarina: Uma crise que não tem fim
Bolsonaro sobrevoa áreas atingidas por ciclone em Santa Catarina neste sábado (4)
Secretário nacional de Defesa Civil garante apoio a SC para minimizar danos do ciclone
Câmara Municipal de Chapecó encerra semestre com 750 proposições aprovadas
Bolsonaro vai sobrevoar região atingida por ciclone em Santa Catarina
Bancada federal se reúne com prefeitos para avaliar ações de apoio aos municípios atingidos pelo ciclone
Santa Catarina decreta calamidade pública por danos causados por ciclone
Ex-controladora adjunta afirma à CPI que Secretaria de Saúde recusou apoio da CGE
O que muda na eleição de 2020 com o novo calendário aprovado pelo Congresso Nacional
Câmara aprova PEC que adia eleições municipais para novembro