Reunião decidirá sobre possível flexibilização de atividades em Chapecó

Comissão de Resposta ao Coronavírus tomará decisão com base em dados técnicos na próxima quinta-feira (4)

- Publicidade -
 

Bruno Pace Dori
politica@diariodoiguacu.com.br

Durante a passagem por Chapecó nesta sexta-feira (29), quando ativou os dez novos leitos de UTI no Hospital Regional do Oeste (HRO), com a entrega dos respiradores, o governador Carlos Moisés (PSL) confirmou que os municípios terão autonomia para decidir se adotam medidas mais restritivas de combate à pandemia do novo coronavírus. Durante a semana passada, uma ferramenta de monitoramento, desenvolvida pelo Estado, foi disponibilizada aos municípios.

A partir do dia 1º de junho, os prefeitos vão ter acesso, de forma regionalizada, dos números de casos, ocupação de leitos de UTIs, de mortes, entre outros, e poderão decidir se liberarão algumas atividades, como o transporte público, eventos e aulas presenciais. A flexibilização do isolamento social só será permitida com base em dados técnicos. Apesar disso, Moisés disse que a situação pode piorar com a chegada do frio e pediu que a população siga se protegendo.

O prefeito Luciano Buligon (PSL) confirmou que Comissão de Resposta ao Coronavírus, criado pela Prefeitura de Chapecó, se reunirá quinta-feira (4) para analisar os dados sobre a covid-19 no município e discutir quais as ações de enfrentamento e possíveis flexibilizações que serão seguidas. As cidades que fazem parte da Associação dos Municípios do Oeste de SC (Amosc), entidade que é presidida por Buligon, devem adotar procedimentos similares aos de Chapecó.

“Vamos nos reunir com os técnicos, com os profissionais da saúde pública e privada, com os pesquisadores das universidades, que tem nos dados informações, para visualizar esse inimigo que é o coronavírus, e fazer uma análise técnica, para tomar uma decisão sobre as medidas de enfrentamento à covid-19, e quais ações vamos tomar. Será muito bem analisado. Após essa reunião, vou comunicar ao governador os próximos passos que vamos adotar”, disse Buligon.

Contorno Viário

Durante a agenda do governo do Estado em Chapecó, o prefeito Luciano Buligon aproveitou para agradecer ao secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, por ter finalizado os trâmites burocráticos para o repasse do convênio referente ao Contorno Viário Extremo Oeste. A ordem de serviço foi assinada ainda nesta sexta-feira (29). O governo do Estado confirmou o repasse agora de R$ 5 milhões, dos R$ 25 milhões que aportará na obra.

O convênio entre governo do Estado e município de Chapecó foi assinado em 21 de fevereiro. O Contorno Viário Extremo Oeste é a ligação entre a SC-283, na linha Simonetto, e a BR-282, na linha Colônia Bacia. A obra está orçada em R$ 50 milhões. Buligon já solicitou a Moisés mais recursos para a construção. A administração municipal usará as linhas de créditos abertas na Caixa Econômica para completar a obra e, ainda, buscará repasse de emendas parlamentares.

A nova rodovia terá 11,2 quilômetros de extensão e características de uma estrada. Com isso, estão previstos a construção de alças para retorno de caminhões, carretas e ônibus e também trechos com terceira pista. A construção da ligação entre a SC-283 e a BR-282 é considerada muito importante para o desenvolvimento econômico e social de Chapecó e da região Oeste, especialmente, para o escoamento da produção agroindustrial, além da mobilidade urbana.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Saiba como está a situação do coronavírus por bairro em Chapecó
Chapecó tem 3.148 casos confirmados de coronavírus
SC confirma 38.408 casos e 447 mortes por coronavírus
Sobe para 367 o número de casos ativos de coronavírus em Chapecó
Estado confirma 36.810 casos e 432 mortes por Covid-19
BRF doa álcool gel, sabonete líquido e máscaras para o HRO de Chapecó
Presidente Bolsonaro testa positivo para covid-19
Chapecó passa dos 3 mil casos de coronavírus
Região Oeste tem quase quatro vezes mais casos de covid-19 do que o estimado
Chapecó e Joinville são as cidades com maior número de casos