Saiba como transferir o seu título de eleitor

Eleitores que não residem mais no município em que seu título de eleitor está cadastrado devem realizar a transferência do documento

- Publicidade -
 

Eleitores que não residem mais no município em que seu título de eleitor está cadastrado devem realizar a transferência do documento para que possam votar e estabelecer um vínculo formal com o lugar onde vivem atualmente. Os requisitos legais para a transferência são residência mínima de três meses no novo domicílio e transcurso de, no mínimo, um ano do alistamento eleitoral ou da última transferência.

Para transferir seu título, o eleitor deve agendar seu atendimento junto ao Cartório Eleitoral do Estado do local em que reside e apresentar documento de identificação com foto (carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira nacional de habilitação), comprovante de residência emitido ou expedido nos três meses anteriores (contas de luz, água ou telefone, nota fiscal ou envelopes de correspondência, etc.).

::: Acompanhe as últimas notícias de Chapecó e região :::

O comprovante de agendamento fornece essas instruções. Para agendar o atendimento, acesse o site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SC) ou contate o disque eleitor: 0800 647 3888. O disque eleitor atende de segunda à sexta, das 13h às 19h. Caso haja revisão de eleitorado no município em que vota, o comparecimento do eleitor no Cartório Eleitoral é obrigatório, sob pena de cancelamento do título.

Atualmente, 50 municípios estão passando pela revisão do eleitorado obrigatório com coleta da biometria do eleitor, outros 72 já encerraram a revisão neste ano, e mais 173 estão realizando o cadastramento biométrico. A Justiça Eleitoral ressalta que é importante que os eleitores se dirijam aos Cartórios e atualizem seus dados com a coleta biométrica. Até maio de 2020, a meta do TRE-SC é atingir 85% dos eleitores.

::: Participe do nosso grupo de WhatsApp :::

O coordenador de gestão do cadastro eleitoral do TRE/SC, Giovani Pacheco, destaca que em 2020 as eleições serão municipais, assim, a procura por transferências e regularização de título será muito intensa. Por isso, “nossa dica aos eleitores que ainda não cadastraram biometria ou que mudaram de município e não transferiram o título é: agendem logo seu atendimento, para garantir o direito de votar e evitar aborrecimentos”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Fecam aponta prejuízos com a retirada de incentivo fiscal
Marlene Fengler defende pautas da região Oeste
HRO precisa de R$ 2,5 milhões por mês para viabilizar trabalhos na nova ala
Bolsonaro se reúne com parlamentares catarinenses
Vice-governadora defende o setor produtivo catarinense
Governador de SC recebe deputados na Casa d’Agronômica
Organização de fórum de agronegócio pede apoio da Bancada do Oeste
PL planeja ações em Santa Catarina de olho em 2020
Bancada catarinense define pauta para reunião com Bolsonaro
Deputados pedem audiência com governador sobre suspensão de isenção de ICMS