Seis pessoas são indiciadas por fraude em vistoria veicular em Chapecó

Polícia Civil concluiu o inquérito que investigou um acidente envolvendo um Toyota Corolla

- Publicidade -
 

Seis pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil de Chapecó, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DICFron), em investigação que apurava fraude em vistoria veicular realizada na cidade.

Segundo a Polícia Civil, foram seis meses de investigação que apurou as circunstâncias de uma vistoria veicular realizada em dezembro de 2019, em uma empresa de vistoria credenciada pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran), em Chapecó. O trabalho teve o apoio de agentes do Núcleo de Inteligência da Delegacia Regional de Polícia (DRP).

Seis pessoas foram indiciadas por crimes de adulteração de sinal identificador de veículo automotor, falsidade ideológica, inserção de dados falsos em sistema do DETRAN e uso de documento falso, com penas mínimas, somadas, que podem superar 11 anos a alguns dos investigados.

As investigações apuraram que o veículo objeto de fraude, modelo Toyota Corolla, envolveu-se em um acidente no dia 15 de dezembro do ano passado, que causou diversos danos no automóvel. No entanto, cinco dias depois dia 20 de dezembro, o veículo foi aprovado em vistoria realizada pela empresa investigada, sendo que as fotos do laudo não indicaram quaisquer sinais dos danos sofridos no acidente. Já no dia 26 de dezembro, agentes da Polícia Civil localizaram o veículo com os mesmos danos decorrentes do acidente.

A partir de então, com a apreensão do veículo seguida de perícia, análise de documentos, confrontação dos relatos dos envolvidos, cumprimento de mandados de buscas nos endereços, além de outras diligências, chegou-se à conclusão de que um veículo fornecido por um empresário revendedor de veículos, de mesmo modelo daquele danificado, foi adulterado, colocando-se nele as placas do automóvel danificado, com o objetivo de ser fotografado e vistoriado como se fosse o outro automóvel, permitindo, assim, dada a pressa do interessado, a imediata transferência de propriedade ainda no ano de 2019.

Durante a investigação, outra vistoria fraudada foi identificada, envolvendo os mesmos empresários da vistoria e da revenda de veículos, relacionado a um modelo Fiat Toro. A Polícia Civil descobriu, ainda, o envolvimento de uma funcionária de um despachante de Chapecó, que concordou em promover a vistoria simulada e, então, encaminhar o pedido de transferência.

A investigação prossegue no intuito de apurar outros casos de fraude em vistorias e transferências veiculares em Chapecó. A Polícia Civil, que possui atribuições para fiscalizar o serviço de vistoria veicular e investigar criminalmente quaisquer irregularidades na referida área, reforça que não admite qualquer espécie de conduta ilícita, reprimindo-as assim que toma conhecimento delas, buscando a responsabilização dos infratores, penal e administrativamente.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

PRF divulga balanço do primeiro semestre de 2020
PMRv apreende mercadorias contrabandeadas em SLO
PM acaba com festinha com mais de 120 pessoas em Pinhalzinho
Homem é preso por tentativa de homicídio em Chapecó
Homem é preso furtando material de cemitério em Chapecó
Polícia apreende armas em operação contra comércio ilegal de arma de fogo em SMO
Mulher morre atropelada em Pinhalzinho
Polícia Civil prende dois na Operação Raio em Cunha Porã
Família é assaltada no interior de Chapecó
Polícia Militar apreende quase 30 kg de maconha em Chapecó