Sistema digital e de isolamento contribuem com produtividade do Judiciário

Números buscados pelo poder judiciário mostram que a querentena não prejudicou os trabalhos prestados

- Publicidade -
 

O Poder Judiciário informou que seus indicadores estatísticos mostram que os esforços conjuntos de servidores e magistrados não comprometeram a produtividade durante o período de quarentena decorrente da Covid-19.

Embora os modelos de home office e teletrabalho integral tenham sido adotados desde o dia 18, com magistrados e servidores atuando em casa, alguns índices chegaram a apresentar produção proporcional ao mesmo período do ano passado. Entre os últimos dias 17 e 24, foram registrados 106,3 mil decisões/despachos nas comarcas catarinenses, o que representa uma elevação de 21% em relação a 2019.

Como o sistema do Judiciário catarinense é 100% eletrônico, a restrição à presença física nas unidades não impediu a manutenção da prestação jurisdicional. Além disso, o isolamento e a falta de atendimento ao público permitiram melhorar os números, mostrando que é possível ampliar a experiência digital no setor público e garantir a manutenção das medidas de prevenção durante o período de quarentena, sem prejuízo maior ao cidadão.

Números

A movimentação processual manteve-se praticamente idêntica ao patamar do ano passado, com 1,8 milhão de movimentos no período analisado, apenas 2% abaixo do que foi verificado no ano anterior. Mesmo sem expediente presencial nas unidades, o volume de julgamentos também é significativo: foram proferidas 21 mil sentenças, numa média que ultrapassa a marca de 3,5 mil por dia. Nos últimos dias ainda foram verificados números expressivos de processos distribuídos (15,9 mil) e petições (181,1 mil).

::. Acompanhe as últimas notícias de Chapecó e região

Os mapas estatísticos indicam também o forte engajamento de servidores e magistrados na rotina de home office, trabalhando em suas casas. Somente na última terça-feira (24/3), a rede do Tribunal alcançou a marca de 4,5 mil usuários conectados remotamente. "O Tribunal de Justiça já está há muitos anos com seu projeto de teletrabalho, mas a inclusão da grande maioria dos servidores nesse regime foi um desafio enorme para todos os setores. Gabinetes, cartórios, informática, gestão de pessoas, todo mundo se envolveu, aderiu à ideia. Está funcionando muito bem", avalia o juiz auxiliar da Presidência Cláudio Eduardo Regis de Figueiredo e Silva.

O magistrado afirma que a união de esforços, foi fundamental para que todas as frentes do Judiciário se adaptassem à realidade. "Apesar da gravidade do problema, podemos ainda colher bons frutos. Estamos empenhados para que esse momento não prejudique o serviço de Justiça. O atendimento tem sido contínuo", analisa.

O assessor do Núcleo de Estatística e Análise de Dados da Assessoria de Planejamento (Asplan) do TJSC, Sérgio Weber, acrescenta que os painéis são compartilhados diariamente com a alta administração do Tribunal. "Os números ajudam na tomada de decisão. Permitem saber, por exemplo, o quanto a situação tem afetado o dia a dia do jurisdicionado e do próprio Poder Judiciário", aponta.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Homem sofre parada cardíaca enquanto pescava no rio Irani
Prefeito de Quilombo doa 60% do salário para compra de cestas básicas
Fim de semana será gelado, mas sem chuva em SC
Caminhoneiros receberão vacina contra a gripe em Santa Catarina
Começam apostas exclusivas para dupla de Páscoa
Grave acidente é registrado na Fazenda Zandavalli
Pizza Mania faz doação de pizzas para profissionais da saúde em Chapecó
Homem é preso por tentar furtar fios elétricos em uma casa em Chapecó
DNIT alerta para novas detonações na BR-282 nesta sexta-feira (3)
Santa Catarina recebe mais 173 mil doses da vacina contra a gripe