Um aliado para aumentar a imunidade é o sol

Reichmann destaca os benefícios da vitamina D3 no organismo

- Publicidade -
 

Um bom aliado para aumentar a imunidade é o sol. Isso porque regular a presença de cálcio e do ferro no sangue, controlar a pressão arterial e as funções cardíacas, contribuir com a força muscular, prevenir a calvície, combater doenças autoimunes, moderar a secreção de insulina, auxiliar no fortalecimento dos ossos e revigorar o sistema imunológico, tudo isso são benefícios da vitamina D3 no organismo.

Segundo  o médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann, a vitamina D3 é muito importante e proveniente da exposição solar na pele. “A orientação é a exposição diária ao sol, durante 20 minutos no período do meio dia, quando as concentrações de raios UVB são maiores, sendo que essa radiação é responsável pela produção da vitamina".

Ele ainda explica que "essa atitude resultará no aumento significativo dos níveis de vitamina D3 no organismo, contribuindo para a melhora da imunidade. O problema é que dificilmente as pessoas se expõem ao sol e, por isso, é frequente a deficiência dessa vitamina”, explica Reichmann.

::. Acompanhe as últimas notícias de Chapecó e região

O médico destaca que muitas vezes é difícil tomar sol de maneira regular por inúmeros fatores, por isso é importante suplementar essa vitamina se o paciente estiver com os níveis baixos. “A deficiência da vitamina D3 causa raquitismo em crianças (ossos fracos e quebradiços) e osteomalácia em adultos (inflamação do periósteo e dores no corpo inteiro), além de ser responsável por inúmeras reações metabólicas e atuar em quase 10% do genoma humano”, complementa. Segundo Reichmann, todas a pessoas com deficiência de vitamina D3 são beneficiadas com a suplementação, indiferente da idade.

Uma das funções da vitamina D3 é aumentar a absorção de cálcio no intestino, necessária para fortalecer ossos e dentes. Desta maneira, a vitamina consegue atuar como epigenome nutrigenético, ou seja, através da alimentação é possível inibir ou acelerar a função da produção de uma proteína pelos genes.

“O genoma humano tem aproximadamente 23 mil genes funcionais e a vitamina D3 age pelo menos em 10% desses genes, isso quer dizer que podemos tratar com essa substância ou o Colecalciferol aproximadamente 10% de todos os problemas de saúde ou das doenças metabólicas”, argumenta.

Devem ficar atentos ao déficit da vitamina D pessoas acima dos 60 anos; que sofrem quedas e fraturas recorrentes; gestantes e lactantes; indivíduos com osteoporose e doenças osteometabólicas; portadores de doença renal crônica; pacientes com má absorção de nutrientes ou que fizeram cirurgia bariátrica; pacientes com câncer; presença de sarcopenia (perda de massa e força muscular); diabéticos; e pacientes com insuficiência cardíaca.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Governo do Estado registra a segunda morte pelo novo coronavírus em Santa Catarina
Ministérios vão agir de forma integrada durante a crise do novo coronavírus
Casos de coronavírus sobem para 219 em Santa Catarina
Com escolas em quarentena, Startup leva simulado do ENEM on-line a estudantes
Senado aprova benefício de R$ 600 a autônomos e informais
Câmara Municipal de Chapecó realiza sessão ordinária virtual
Centro de Triagem para pacientes com sistemas respiratórios já funciona em São Miguel do Oeste
Como se comportar nas compras para diminuir risco de contrair o novo coronavírus
Sobe para 159 o número de mortes por causa do coronavírus no Brasil
Senai oferece 100 mil vagas gratuitas em cursos à distância durante pandemia do coronavírus