Vice-governadora pede investimentos para a Aduana de Dionísio Cerqueira

Daniela Reinehr teve audiência com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em Brasília, nesta sexta-feira (12) para encaminhar solicitações do Grande Oeste sobre a Rota do Milho

A Rota do Milho ainda não entrou em funcionamento, uma das pendências está no início da operação da balsa que fará a travessia do rio Paraná, mas o governo do Estado busca agora apoio federal para melhorar os serviços prestados na aduana de Dionísio Cerqueira, porta de entrada do milho vindo do Paraguai.

Esse foi um dos assuntos tratados nesta sexta-feira (12) pela vice-governadora Daniela Reinehr (PSL) e o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa, durante audiência com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e com o secretário executivo do Ministério da Economia, Marcelo Pacheco dos Guaranys, em Brasília.

“Tivemos encaminhamentos importantes sobre a Rota do Milho, para viabilizarmos e melhorarmos o processo de entrada do grão em Santa Catarina. Além disso, tratamos de questões relativas ao setor pesqueiro, defesa agropecuária e políticas de crédito fundiário. Temos um prazo para as respostas do Governo Federal e estamos otimistas de que vamos avançar”, ressalta a vice-governadora.

Últimas notícias

Rota do Milho

Entre os pedidos de melhorias na estrutura da Aduana, os representantes do governo catarinense solicitaram a possibilidade de realizar a certificação sanitária na entrada do país e promover melhorias no serviço aduaneiro, a principal delas diz respeito a agilizar o processo de análise e liberação dos caminhões.

Os catarinenses apresentaram à ministra da Agricultura e ao secretário executivo do Ministério da Economia uma proposta para garantir a inspeção sanitária na entrada dos produtos no Brasil e também para agilizar o atendimento na Aduana de Cargas Integradas de Dionísio Cerqueira.

Segundo o secretário Ricardo de Gouvêa, os investimentos em logística para melhorar o transporte de milho são fundamentais para manter a competitividade do agronegócio catarinense. 

“Santa Catarina é um gigante na produção de carnes. Nossos produtos são exportados para os mercados mais exigentes do mundo. Para mantermos essa produção nós temos que buscar soluções para o abastecimento de grãos e a Rota do Milho é uma alternativa importante, que reduz custos para os produtores catarinenses”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Evite filas: regularize o título de eleitor antes do prazo final
Ministro da Infraestrutura garante R$ 35 milhões para a BR-282
Deputado Peninha pede unificação das eleições
Moisés defende maior apoio da União para estados e municípios
Lula tem pena reduzida pelo STJ
Gilmar Mendes remete decisão de empossar João Rodrigues ao TSE
Alesc discute reforma administrativa
MDB de Santa Catarina define convenção estadual
Ex-prefeito de Dionísio Cerqueira tem bens bloqueados
Vereadores querem que Fidelis renuncie à presidência